Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Mesmo com as restrições ao crédito, varejistas esperam boas vendas no próximo Dia das Mães

redacao 09/05/2011
redacao 09/05/2011

Neste ano, o otimismo está próximo ao registrado em 2010, quando a economia cresceu fortemente

Varejistas de todo o País esperam um bom Dia das Mães, de acordo com a pesquisa Serasa Experian. São 59% acreditando no aumento de seu faturamento na data em relação a 2010, 31% acham que permanecerá igual à mesma data de 2010 e 10% apostam em queda. Na mesma data do ano passado, 60% dos varejistas estimavam alta de seu faturamento, 33% estabilidade e 7% queda.

O Dia das Mães 2011 é o segundo melhor desde o início da pesquisa, em 2006. Na média nacional, para essa data espera-se um crescimento do faturamento de 9,6%.
A Serasa entrevistou 961 principais executivos do varejo, em todo o território nacional, de 23 a 31 de março.

Em relação às expectativas de faturamento por porte de empresa, as grandes do varejo são as mais otimistas, com 87% de seus empresários esperando um faturamento superior ao verificado na mesma data de 2010. Nos médios negócios, são 74% os que apostam em crescimento e nas pequenas empresas são 56%.
Na análise por região, 74% dos varejistas do Norte acreditam que vão ampliar seu faturamento. Nesta direção estão o Nordeste com 64% dos entrevistados, o Sul com 62%, o Sudeste com 57% e o Centro-Oeste com 56%.

O otimismo dos varejistas brasileiros para este Dia das Mães é bem próximo ao verificado na mesma data de 2010. Interessante notar que no Dia das Mães do ano passado, a economia era expansionista, com condições de crédito favoráveis (taxas de juros baixas, prazos longos de financiamentos). Neste ano, a situação é oposta. O crédito está mais caro e com restrições e o cenário é de desaceleração econômica. Dessa forma, o que pode justificar a boa expectativa dos varejistas é a certeza de que as promoções nas vendas conquistarão o consumidor, que está mais endividado e carrega uma inadimplência em ascensão.

Em relação aos presentes, os que apresentam evolução para este Dia das Mães, na comparação com o anterior, são: perfumaria e cosméticos; jóias e relógios; chocolates e doces e utilidades domésticas. Essas escolhas apresentam uma grande opção de preços, podendo ser demandados produtos de menor valor agregado. Isto fica mais evidente quando se avalia o valor médio dos presentes, na opinião dos varejistas. Para 69%, o valor dos presentes será de até R$ 100.

No que diz respeito aos meios de pagamento, neste Dia das Mães em relação ao de 2010, crescem os meios eletrônicos, cartões de débito e de crédito, nas vendas à vista. Nas a prazo, os cartões de crédito parcelado alcançaram 50% das modalidades existentes, com maior prazo de parcelamento oferecido: 6 vezes.

Para concluir, a expectativa é de um bom Dia das Mães, prevalecendo a venda de produtos de menor valor. Como os importados promovem uma maior margem aos varejistas, a alternativa é ganhar na escala, para aumentar o faturamento. Nesta condição, as promoções estão de volta.
 

Presentes
Para o Dia das Mães 2011, de acordo com os varejistas, 30% dos presentes serão roupas, sapatos e acessórios; 16% flores; 14% celular e smartphone; 13% eletrodomésticos; 11% perfumaria e cosméticos; 5% eletrônicos; 3% jóias e relógios; 2% chocolates e doces; 2% utilidades domésticas ; 1% comemoração em restaurante e 3% outros.

No Dia das Mães 2010, os presentes mais oferecidos foram: 31% roupas, sapatos e acessórios; 18% flores; 15% celulares; 14% eletrodomésticos; 8% perfumaria e cosméticos; 6% eletrônicos; 2% jóias e relógios; 2% jóias e relógios; 1% chocolates e doces; 1% utilidades domésticas; 1% CDs, livros, DVDs e 3% outros.

Valor médio dos presentes

Foi perguntado pela primeira pela primeira vez nesta pesquisa o gasto médio (ticket) com os presentes: 32% dos entrevistados acham que será de até R$ 50; 37% preveem entre R$ 51 e R$ 100; 19% entre R$ 101 e R$ 200; 7% entre R$ 201 e R$ 300; 3% entre R$ 301 e R$ 500 e 2% mais de R$ 500.

Composição das vendas

Repetindo 2010, neste Dia das Mães, segundo os varejistas brasileiros, 52% das compras serão à vista e 48% a prazo.

Meios de Pagamento

As compras à vista serão feitas 40% em dinheiro; 25% em cartão de crédito; 19% em cartão de débito; 14% em cheques e 2% cartão da própria loja. Nas compras a prazo, 50% em cartão de crédito parcelado; 28% em cheque pré-datado; 14% em financiamento ou crediário; 3% em cartão da própria loja parcelado; 2% em cartão de débito parcelado e outros 3%.

No Dia das Mães 2010, as compras à vista foram feitas 42% em dinheiro; 23% em cartão de crédito; 17% em cartão de débito; 16% em cheques e 2% em cartão da própria loja. Nas a prazo, 44% em cartão de crédito parcelado; 32% em cheque pré-datado; 16% em financiamento ou crediário; 3% cartão de débito parcelado; 2% em cartão da própria loja parcelado e na categoria “outros”, 3%. 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.