Última edição Edição 263 March 2017 Assine

Micro empresa paulista tem melhor receita em 6 anos

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

As micro e pequenas empresas (MPEs) paulistas faturaram R$ 21,4 bilhões em janeiro, o que representa um crescimento de 6,2% sobre o mesmo mês de 2007, já descontada a inflação (faturamento real). Foi o melhor resultado para o mês desde 2002. Com isso, mais R$ 1,2 bi entraram nos cofres das empresas de pequeno e médio porte.

Os dados são da pesquisa do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae), feita em parceria com a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), que ouviu representantes de 2,7 mil micro e pequenas do comércio, da indústria de transformação e de serviços paulistas.

"As micro e pequenas empresas vêm sendo beneficiadas pela expansão da economia, puxada pelo aumento do rendimento real dos trabalhadores acima da inflação e pelo crescimento da oferta de crédito ao consumo", avaliou o gerente do Observatório da Micro e Pequena Empresa do Sebrae-SP, Marco Aurélio Bedê.

Na comparação de janeiro com dezembro de 2007, o faturamento real das microempresas paulistas teve queda de 9,5%. O que não preocupa, pois, lembra o Sebrae, dezembro "é o mês de pagamento da segunda parcela do 13º salário e das vendas do Natal"

Revisão

As projeções para 2008 são positivas para os pequenos negócios no Estado de São Paulo. De acordo com Bedê, mantido o ritmo econômico, a projeção de crescimento das MPEs em 2008 deve ser revisada. "Projetamos 4% na média, mas há chances de revermos este porcentual para 5%."

Segundo o gerente, o avanço deve ser mais explícito nas micro e pequenas empresas do interior por causa do crescimento do mercado internacional de alimentos. "A região metropolitana de São Paulo dará sinais mais positivos este ano, mas o destaque ainda fica para o interior", ressaltou Bedê.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.