Empresários de diferentes setores dão 5 dicas para começar um negócio próprio

Para inspirar quem pretende abrir seu próprio negócio, empreendedores aconselham por onde começar para alcançar um sucesso sustentável

Redação 23/01/2018
Redação 23/01/2018

Com a crise que assolou o Brasil nos últimos anos, empreender se tornou cada vez mais necessário. De acordo com levantamento recente do Sebrae, cerca de 11 milhões de empresas surgiram nos últimos 3,5 anos. Grande parte das pessoas resolveu empreender após o desemprego.

Para inspirar quem pretende abrir seu próprio negócio e não sabe por onde começar, separamos cinco dicas dadas por empreendedores que obtiveram sucesso recentemente por meio do franchising.

Respeite o tempo do negócio

“Conhecer bem o comportamento e o mercado que está desejando entrar além do planejamento financeiro respeitando sempre o tempo de amadurecimento do negócio para começar a retirar capital da operação”, aconselha Carlos Guedes, diretor de expansão da MC Franqueadora, empresa de lojas de colchões.

Pense em segmentos que você tenha afinidade

“A escolha do próprio negócio precisa envolver aquilo que a pessoa gosta e tenha mais chances de se dar bem”, comenta Douglas Paiva, fundador da Pure Pilates. Douglas é analista de sistemas e educador físico. A ideia de criar uma rede de pilates, com o diferencial em tecnologia, é fruto de duas áreas que o profissional se identifica.

O sócio-fundador da ChipsAway – de funilaria express, João Furlan, também concorda que escolher um segmento que o empreendedor admire é importante. “Falando sobre a parte burocrática é legal conversar com as pessoas que já foram empresários e sabem das dificuldades. Conversar de cabeça aberta mesmo e saber que a experiência delas pode ajudar muito quem está começando”, afirma Furlan.

Escolha um negócio rentável

É necessário que o produto, além de inovador, seja rentável. “Dê preferência para um negócio lucrativo, que não demande muitos funcionários e de fácil administração”, diz Vanessa de Oliveira, fundadora da Mídia Pane. Henrique André, sócio e irmão de Vanessa, ainda complementa que é necessário ficar atento às lacunas de mercado, e pensar sempre no cliente final.

Pesquisa de mercado e de experiências

“O empreendedor precisa ter conhecimento daquilo que ele vai operar. Então, se ele não é do mercado do qual ele vai atuar ele pode buscar empreendedores que já estão nesse setor como fontes de informação e ver se ele tem as habilidades necessárias que precisam ser trabalhadas em um negócio. Por exemplo, se ele nunca liderou pessoas, precisará de um curso. Precisará também entender de finanças, porque a partir do momento que ele está à frente do negócio ele precisa ter uma visão 360° da operação, não precisa ser o especialista, mas tem que entender o que se passa até para conseguir administrar de uma melhor forma”, conta o fundador da Fórmula Pizzaria, Henrique Mol.

No caso do segmento de franchising, o trabalho de pesquisa de mercado pode ser mais fácil. “Caso opte por uma franquia, parte deste trabalho pode ser minimizado, porque geralmente as marcas já possuem um planejamento e estratégias de mercado definidas. No sistema de franchising, os riscos tendem a ser menores”, afirma Henrique Nóbrega, fundador da Ctrl+Play, escola de robótica e programação.

Não se iluda com resultados rápidos

“Não caia na ilusão de que você vai trabalhar pouco e ganhar muito”, comenta Wilton Bezerra, diretor da Universal Franchising, dona das redes Depile-se, BeautyB e Cheirin Bão. “Procure negócios com os quais você tenha adesão e uma motivação real, não se inspire apenas no lucro nem no sucesso de algum conhecido”. Wilton também recomenda a quem quer começar com menos risco a procurar um negócio já consolidado, como uma licenciada ou franquia. E para esses casos, “mente aberta e querer aprender é um diferencial para o sucesso do empreendedor que depois de familiarizado com o negócio poderá aplicar seus conhecimentos e bagagens de outras áreas”.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.