Última edição Edição 263 March 2017 Assine

O que esperar para você e sua loja em 2011?

redacao 24/02/2011
redacao 24/02/2011

A tendência é acontecer exatamente o que ocorreu no ano passado. É como receita de bolo: se batermos a massa sempre da mesma forma, com a mesma receita e os mesmos ingredientes, pode ter certeza de que teremos sempre o mesmo bolo.

Não adianta todo ano fazer uma listinha do que vai fazer no ano que vem se você não consegue se desapegar da rotina, se qualquer alteração em sua vida é uma coisa impossível de pensar. Ainda mais se você é daqueles que joga sempre a culpa nos outros.

Veja como é fácil fazer isso: ”O mercado não está favorável”, ”a equipe não está preparada”, ”hoje não, vamos começar amanhã”, ou então, ”não preciso de informações ou cursos, eu sei o que vai acontecer”. E assim por diante. Basta olhar-se no espelho e ver o filme do que você disse no ano passado sobre as mudanças que pensou fazer e não fez.

E pensar também em quantas pessoas deixou de consultar ou de quantos eventos deixou de participar, onde novas ideias foram trocadas. Quantas vezes ficou enfiado em sua loja sem sair achando que estava fazendo grande coisa, pois ”o olho do dono ajuda a engordar”. Engordar o que, se você não vê e nem usa outras maneiras de administrar?

Tudo dependerá de suas atitudes diante da equipe, dos fornecedores, dos clientes e principalmente diante de si próprio. Não adiantará culpar o mercado, o governo, os clientes, a equipe, sua mulher, a ”namorante” ou seja lá quem você costuma culpar pelos insucessos de sua loja. Se alguma coisa tem que mudar, deve começar por você mesmo antes de querer mudar sua loja e as pessoas ao seu redor.
Se analisarmos friamente nossos negócios veremos que o sucesso depende de fazer o óbvio, mas costumamos querer ”marquetear”, dando novos nomes e estas obviedades.

Sua equipe está preparada? Desde o conhecimento dos produtos, das condições de entrega e financeiras, ao merchandising da loja e à apresentação pessoal de cada colaborador? Seu mix está adequado ao perfil dos clientes? Ao momento que o mercado está atravessando? Ao que o consumidor está procurando? Seus preços são competitivos? Qual o nicho de mercado que você está trabalhando? Sua loja tem um bom merchandising ou mais parece um depósito bagunçado, sujo, caixas abertas, corredores atravancados?

E você? O que está fazendo hoje diferente do que fez ontem para mudar o que precisa ser mudado, em você e na sua loja?

Josemar Basso é administrador de empresas, consultor e palestrante.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.