Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Para evitar fraudes, cliente deve conhecer bem a homepage de seu banco

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

De acordo com o executivo de prevenção de fraudes eletrônicas do HSBC, Moisés J. Gonçalez, para se prevenir de fraudes eletrônicas, o correntista precisa conhecer bem as características da homepage de seu banco e os seus mecanismos de acesso, pois, segundo ele, é muito comum o desenvolvimento de vírus para obter senhas de clientes.

"Um vírus bastante conhecido é o cavalo-de-tróia, que é um programa que normalmente chega ao computador do usuário como um presente, um cartão virtual ou uma foto. Esse vírus só é ativado quando o indivíduo acessa um site de comércio eletrônico ou de um banco. Quando isso ocorre, ele coloca uma sobreposição na tela do seu computador, em especial no local onde você digita os dados de acesso de conta, como número da conta e senha. Só que ele não pára por aí e continua solicitando outros dados pessoais", alertou o executivo, durante o debate Crimes Virtuais e a Sociedade, promovido pela Fecomercio-SP (Federação do Comércio do Estado de São Paulo).

Segurança
Com o aumento da utilização de internet banking, as instituições financeiras do País estão pensando e gastando mais em tecnologia e segurança. No geral, em 2007, os bancos investiram R$ 6,2 bilhões, incremento de 16% sobre 2006, superando em R$ 300 milhões as expectativas. Das despesas globais de TI (Tecnologia de Informação), a parcela destinada a investimentos cresce a passos largos, superando a casa dos 40%.

Segundo dados divulgados na última edição do Ciab Febraban (Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras), realizado em junho deste ano, uma das inovações no setor de segurança bancária é a criação de domínios b.br, iniciativa que o CGI (Comitê Gestor da Internet) tomou para auxiliar os bancos a tornar a internet um canal mais seguro. Os domínios b.br serão exclusivos das instituições financeiras e possibilitarão a utilização de um novo recurso técnico chamado DNSSEC (Domain Name System Security Extensions, onde o usuário terá a garantia de que não está em um site falso preparado por um fraudador.

Outra tendência tecnológica no campo da segurança é o uso da biometria, que deve substituir as senhas em um futuro próximo, segundo especialistas. A biometria permitirá a utilização de mecanismos de identificação únicos e naturais, as características físicas.

Projeto de Lei
O Senado aprovou, no último dia 9 de julho, uma proposta que pune os crimes praticados com a utilização da internet. A proposta substitutiva ao projeto de lei da Câmara 89/2003 trata dos ilícitos que tragam danos a pessoas, equipamentos, arquivos, dados e informações, em unidades isoladas ou em redes privadas ou públicas de computadores.

Entre outras coisas, o projeto considera crime falsificar página na internet, dados eletrônicos ou documentos públicos e verdadeiros, assim como dados e documentos particulares. Criar, divulgar ou manter sites e arquivos com material pornográfico com imagens e informações que envolvam crianças e adolescentes também passam a ser considerados crimes, além da prática de estelionato e da captura de senhas de usuários do comércio eletrônico.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.