Paris terá sistema de aluguel de carros elétricos públicos

redacao 21/12/2010
redacao 21/12/2010

Esquema funcionará nos mesmos moldes do aluguel de bicicletas públicas, que acabou sendo adotado por outras cidades, como Londres e Rio de Janeiro.

O carro escolhido para o projeto, 100% elétrico, é o Bluecar, desenvolvido pelo grupo francês Bolloré

A prefeitura de Paris anunciou o lançamento de um sistema público de aluguel de carros elétricos, o Autolib, que deverá ser inaugurado no próximo ano.

O funcionamento do Autolib será nos mesmos moldes do Vélib, sistema de aluguel de bicicletas públicas, lançado em 2007 em Paris, que acabou sendo adotado por várias outras cidades, como Londres e Rio de Janeiro.

"O Autolib será o primeiro no mundo, um serviço inovador que poderá revolucionar a maneira de se deslocar nos centros urbanos", afirmou o prefeito de Paris, o socialista Bertrand Delanoë.

O carro escolhido para o projeto, 100% elétrico, é o Bluecar, desenvolvido pelo grupo francês Bolloré, que venceu a licitação da prefeitura de Paris.

O modelo, construído em parceria com o grupo italiano Pininfarina, é compacto, com quatro lugares, e será equipado com rádio e GPS. Ele possui autonomia de 250 quilômetros, segundo o fabricante.

Estações e recarga

O Autolib deverá ser inaugurado em outubro de 2011. Em abril do próximo ano começarão as obras para construir as estações do sistema.

A fase de testes deverá ser realizada entre agosto e setembro.

Como no sistema Vélib, os motoristas que utilizarão o Autolib poderão retirar o carro em qualquer uma das 700 "estações" previstas em Paris e devolvê-lo também onde desejarem.

A prefeitura pretende criar 700 estações autolib na capital francesa

Também haverá 300 estações de Autolib em cidades próximas à capital.

Nas estações, haverá locais para recarregar a bateria do carro, um novo modelo em lítio-metal polímero cuja autonomia de 250 Km seria maior do que a dos concorrentes.

A frota prevista inicialmente é de 3 mil carros e deverá atingir 3,5 mil veículos até 2016.

Opção para turistas

Os turistas também poderão utilizar o serviço, disponível a todos que tenham uma carteira de motorista.

Também como no Vélib, o Autolib funciona por meio de um sistema de assinaturas, que pode ser diária (10 euros, cerca de R$ 22), semanal (15 euros- R$ 33) ou anual (12 euros – R$ 26).

O usuário pagará em seguida tarifas diferentes, que variam de acordo com o tipo de assinatura escolhida, por cada meia hora de utilização.

No caso de uma assinatura diária, por exemplo, a primeira meia hora custará 7 euros (cerca de R$ 15), a segunda meia hora 6 euros (R$ 13) e, a partir da terceira meia hora, serão cobrados 8 euros (R$ 17) por cada 30 minutos.

O objetivo é incentivar os motoristas a utilizar o Autolib para trajetos curtos e devolver rapidamente o carro. Um depósito de 250 euros (R$ 555) também será exigido.

Apesar de o carro ser totalmente elétrico, políticos do Partido Verde se opuseram ao projeto, afirmando temer o aumento de veículos na capital francesa.

Alguns especialistas também levantam questões sobre o funcionamento do sistema em geral, como a autonomia limitada dos carros, o tempo para recarregar a bateria (de cerca de 4 horas), além de problemas de furtos e vandalismo, que ocorreram com o Vélib.
Outros analistas estimam que o lançamento do Autolib poderá dar grande impulso ao carro elétrico na França, que já foi a grande sensação do Salão do Automóvel de Paris, em outubro passado. BBC Brasil – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.