Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Pequenos negócios buscam fornecer para cadeia de petróleo

redacao 21/10/2013
redacao 21/10/2013

Mais de 100 empresas de Maringá esclareceram dúvidas sobre como vender para grandes corporações

Mais de 100 micro e pequenas empresas de Maringá interessadas em se tornar fornecedoras da Petrobras, ou de grandes corporações, participaram da Rodada de Negócios e do Posto de Atendimento ao Cadastro (PAC), da estatal, nesta semana. Em dois dias, cada empresa participante fez, em média, dez contatos, rendendo cerca de mil atendimentos. Já no PAC, 70 gestores puderam tirar dúvidas sobre cadastramento.

O evento integra as ações do projeto Cadeia Produtiva do Petróleo, Gás e Energia, uma iniciativa doSebrae no Paraná em parceria com a Petrobras e outras companhias. Treze empresas-âncoras – como são chamadas as grandes corporações – marcaram presença na rodada. Entre elas, a Klabin, Compagás, Cooperativa Agrária, Frangos Canção, Redepetro/PR, C. Vale, ZM Bombas, Austin Engenharia, Caramarã Engenharia, Romagnole, Noma, Usina Santa Teresinha e Petrobras.

Para o consultor do Sebrae no estado, Joversi Luiz de Rezende, os resultados da rodada e do PAC foram muito positivos porque abriram um leque de oportunidades para micro e pequenas empresas. “Os empresários puderam entender o processo de fornecimento e iniciaram tanto o cadastramento quanto os contatos para futuros negócios”.

De acordo com Joversi Rezende, o evento teve o objetivo de aproximar potenciais fornecedores das oportunidades oferecidas pela cadeia produtiva do petróleo, gás e energia. “Em breve, as empresas participantes colherão bons frutos, pois apresentaram produtos adequados para as necessidades das empresas compradoras”, assinalou.

Delcides Moser, empresário da Cort Laser, que atua com produtos acrílicos, foi um dos participantes da Rodada de Negócios e disse estar satisfeito com as ações do Sebrae. “As orientações atenderam às minhas expectativas. Ano passado, participei da rodada e fiz cadastramento na Petrobras. Já recebi três convites para cotação e um deles está dando certo porque busca exatamente o produto que ofereço”, comentou animado. 

O empresário afirmou que planeja avançar no mercado, atuando como fornecedor, e, por isso, agendou encontro com nove das 13 empresas compradoras disponíveis durante o evento. “É uma grande oportunidade de encontrar, em um único local, todas essas companhias. Em condições normais, levaria um mês para isso. Certamente, saio daqui com boas perspectivas de negociação porque percebi interesse pelos meus produtos”. 

Metarlugia

Os empresários da S. Gall, Eduardo Wegner e Dorival Santos também aproveitaram a ocasião e visitaram dez empresas compradoras. Representantes de uma indústria metalúrgica e de usinagem, que tem quatro anos no mercado, estão lançando uma nova ferramenta de linha de produção em série e pretende atender empresas de usinagem de grande porte, oferecendo peças para energia eólica, hidroenergia e óleo & gás, por exemplo.  

“Somos a única indústria da região a oferecer esses produtos e, por isso, as expectativas são boas. Participamos do evento porque estamos nos preparando para acessar o mercado de compras públicas. Esse contato com empresas compradoras foi fundamental e percebemos que houve interesse mútuo. Agora, vamos buscar o cadastramento como fornecedores”, destacou. 

Petrobras 

Simultaneamente à rodada, os empresários tiveram a oportunidade de se tornar fornecedores da Petrobras, por meio do PAC. A estatal pratica um processo de cadastro diferenciado e, por isso, montou um posto de atendimento especializado. A estrutura teve o objetivo de dar todo o apoio necessário ao preenchimento dos questionários de cadastro corporativo e registro simplificado de fornecedores de bens e serviços da entidade.

“Para vender à Petrobras é preciso atender a uma série de pré-requisitos. No PAC, os empresários tiraram dúvidas e conheceram os caminhos que levam uma empresa a se tornar fornecedora de uma das maiores companhias de petróleo do mundo”, informou o consultor do Sebrae no Paraná. Para Joversi de Rezende, a Petrobras é “um passaporte para o mercado”. “Ao fornecer para a Petrobras, as portas se abrem em qualquer empresa”, ressaltou.

Para os empreendimentos que ainda não iniciaram o processo de cadastramento a fim de se enquadrarem como fornecedores da Petrobras, a recomendação é de que acessem o portalwww.petronect.com.br ou entrem em contato com a estatal, no 0800 282 8484. Mais informações sobre como se tornar fornecedor também podem ser obtidas nos escritórios do Sebrae no Paraná. Em Maringá, a entidade fica na Avenida Bento Munhoz da Rocha Neto, 1.116, telefone (44) 3220-3474.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.