Pequenos negócios ganham espaço em megaevento de moda

redacao 29/10/2013
redacao 29/10/2013

Representando 95% do setor, micro e pequenas empresas são destaque no São Paulo Fashion Week

Os pequenos negócios do setor de moda terão um espaço privilegiado no São Paulo Fashion Week (SPFW), maior evento do setor no país, que começa nesta segunda (28) e segue até sexta-feira (1º). O Sebrae selecionou 21 marcas de várias partes dos Brasil para venderem seus produtos na FFW Shop (antiga Pop Up).

Ter um espaço na loja transformou a história de diversas empresas de pequeno porte do Brasil. É o caso da designer paranaense Laura Pereira, microempreendedora individual (MEI) que já foi ao evento duas vezes a fim de apresentar seus produtos para viagem, como frasqueiras, porta-passaportes e travesseiros em estilo vintage pra usar em aeronaves. 

“Além de ter fechado contrato com duas lojas de São Paulo para vender meus produtos, o que mais me interessou foi ver, na prática, como os estilistas transformam um conceito em texturas, cortes, roupas, acessórios e produtos. Isso não dá para ser captado da mesma maneira quando vemos os desfiles em vídeos ou revistas”, conta Laura. A presença da empresária no evento foi viabilizada por meio de programas do Sebrae de inserção das micro e pequenas empresas no mercado da moda.   

Para o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, a figura do MEI permitiu que muitas pessoas que trabalhavam na informalidade ganhassem uma cidadania empresarial e benefícios previdenciários. “Especificamente no universo da moda, há muitas oportunidades para esses empresários. Existem cerca de 25 categorias do setor que podem ser MEI, como bordadeira, costureira, fabricante de cintos e ourives, entre outros. É a chance de entrar pela porta da frente no mundo dos negócios”, afirma Barretto.  

Na visão de Paulo Borges, idealizador do São Paulo Fashion Week, os MEI são estratégicos para o segmento. “A partir do SPFW, a moda se consolidou no país, criando diversas profissões que não existiam de maneira formal dentro dessa cadeia criativa, reconhecendo não só essas novas ocupações, mas também aquelas ligadas a saberes e fazeres tradicionais de muito valor para essa indústria. O conceito de MEI atende a essa vocação empreendedora do brasileiro e oferece a possibilidade de inserção e valorização desses profissionais no mercado”.

Os sócios da Liverpool Camisetas, de Santa Catarina, também têm aproveitado o SPFW para crescer nesse segmento. “É a quarta vez que participamos do evento e tem sido muito importante, pois lá podemos ver as cores, estampas e tipos de lavagem usadas pelos grandes estilistas. Como não temos ainda pessoal especializado para fazer isso, é fundamental para desenvolvermos nossas coleções”, conta o publicitário Rafael Lange, sócio da empresa, que já é popular entre os famosos. Recentemente, os apresentadores do MultiShow Bruno de Luca, Didi Miller e Guilherme Guedes usaram peças enviadas pela Liverpool para apresentar o Rock in Rio. Isso gerou um aumento nas vendas, matérias na mídia especializada e, claro, crescimento da marca.

Faturamento dobrado

Atualmente, a pequena empresa tem faturamento bruto de R$ 2,4 milhões, uma alta de 120% em relação a 2012. “Estamos mais do que dobrando a cada ano, é uma conquista e tanto”, comemora. A Liverpool é atendida pelo Sebrae desde 2011. Por meio de consultorias, a instituição ajudou os sócios a elaborarem um plano de negócios, orientou a contratar mão de obra especializada para confeccionar produtos e abriu caminho para o mercado, levando-os a grandes eventos como Rio-à-Porter e São Paulo Fashion Week.

A marca também acaba de lançar o aplicativo Use Liverpool para iPhone.  Por meio dele, o cliente pode transformar uma foto, utilizando uma das estampas da marca. Um dos objetivos do aplicativo é fazer com que o usuário interaja com a marca, facilitando o processo de escolha. Com o app em mãos, é possível encontrar todos os detalhes da empresa, visualizar e compartilhar produtos.

Programação

Para este ano, os mais de 60 empresários que irão a convite do Sebrae ao SPFW vão participar de várias ações, como visita técnica a uma grande loja de departamento – uma possível compradora de produtos de pequenos negócios – e workshop com Paulo Borges sobre a indústria da Moda. Além disso, algumas das coleções criadas pelos empresários estarão estampadas nas páginas da revista MAG! e produtos de 21 marcas serão vendidos na loja FFW Shop. Também haverá a exposição Contextualizar na Moda, no lounge do evento, onde estarão expostas todas as ações do convênio entre Sebrae e Instituto Nacional da Moda (In-Mod): Movimento HotSpot, loja FFW Shop, revista MAG!, Fashion Rio, Salão de Negócios.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.