Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Pesquisa revela onde se trabalha mais: Recife lidera ranking com 45 h/semana

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

Sindicatos de defesa dos trabalhadores têm reivindicado, desde o final de 2007, a redução da jornada de trabalho. O fato impulsionou o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) a realizar pesquisa para identificar qual a jornada média do brasileiro. Os dados comprovaram que é em Recife que se trabalha mais: 45 horas na semana.

Na sequência, está Porto Alegre, com 43 horas trabalhadas na semana, seguida por Salvador e São Paulo (42 horas), Distrito Federal (41 horas) e Belo Horizonte (40 horas). A análise mostrou que a bandeira levantada pelos sindicatos tem força, já que o tempo médio semanal de trabalho nas regiões metropolitanas é de 42 horas, enquanto pesquisa realizada pela Agência de Saúde Pública de Barcelona revelou ser saudável uma jornada de 40 horas semanais.

Os dados de Barcelona mostram que, devido às longas jornadas, os homens costumam dormir menos de seis horas por dia, tempo considerado insuficiente para o descanso. As mulheres, por sua vez, sofrem mais consequências negativas: têm insatisfação com o trabalho, sintomas de ansiedade e depressão, maior probabilidade de fumar, hipertensão e não fazem exercícios físicos no tempo livre.

Jornada se reduz com o tempo

Apesar de ser considerada alta, a jornada de trabalho do brasileiro tem se reduzido. Em 2002, ela era de 44 horas semanais em todas as regiões metropolitanas analisadas. O cálculo do Dieese leva em consideração o resultado da soma da jornada de trabalho de todos os ocupados, dividido pelo total desses trabalhadores ocupados, sejam eles do setor público, privado, terceirizado, autônomo e outros.

Em algumas categorias, no entanto, o tempo de trabalho permaneceu estável na análise de cinco anos. Este é o caso dos contratados na modalidade padrão, que mantiveram 43 horas médias de trabalho por semana, e dos trabalhadores independentes – profissionais universitários autônomos, com 39 horas.

Deixando de lado a análise de categorias e voltando à regional, Recife e Salvador foram as únicas cidades em que houve manutenção da jornada média semanal de trabalho, na análise de 2002 e 2007, com 45 horas e 42 horas, respectivamente.

No comércio é que se trabalha mais

Os dados da pesquisa ainda mostraram que é no Comércio que está a maior jornada de trabalho, que varia de 48 horas por semana em Recife a 43 horas em Belo Horizonte.

De acordo com o estudo, a redução da jornada de trabalho, acompanhada da limitação do uso de hora extra e da flexibilização do tempo de trabalho, tem o potencial de gerar novos e melhores vagas. "Tal medida é, sem sombra de dúvida, de extrema importância para a construção de uma sociedade menos excludente e desigual, capaz de atender de forma mais digna as necessidades de toda a sociedade", diz o relatório.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.