Pizzarias inovam para conquistar clientes no fim de ano

redacao 20/12/2013
redacao 20/12/2013

Massa entra no menu das confraternizações natalinas e faz faturamento do setor crescer aproximadamente 30%

A pizza ganhou espaço no cardápio das confraternizações do fim de ano. Diversidade de sabores, preço acessível e praticidade na entrega contribuem para que muita gente troque doces, salgados e frios pela iguaria. De olho nessa tendência, que tem previsão de aumento de 30% nas vendas em dezembro, empreendedores apostam em inovação para conquistar clientes. Eles adaptam suas lojas para receberem festas como as de amigo oculto, decoram embalagens com motivos natalinos e até combinam a massa com o tradicional panetone.

Em um mercado extremamente competitivo, inovar faz parte do caminho para o sucesso. E, ao contrário do que se pensa normalmente, inovação não se relaciona apenas a laboratórios de alta tecnologia e equipamentos de ponta. O Sebrae orienta os pequenos negócios a utilizarem essa ferramenta no cotidiano da empresa, como no design do produto, no layout da loja, na redução de gastos com energia e em várias outras ações capazes de tornar o empreendimento rentável e atender às necessidades do consumidor.

A instituição desenvolve dois programas específicos para o tema: os Agentes Locais de Inovação (ALI) e o Sebratec. No ALI, agentes realizam diagnóstico do estágio de inovação e das oportunidades de melhoria na empresa. A partir daí, é traçado um plano para inserir soluções inovadoras no estabelecimento, que pode ser acompanhado e orientado por até dois anos. Já o Sebraetec, com subsídio de até 80%, reúne consultorias em design, produtividade, propriedade intelectual, qualidade, inovação, sustentabilidade e tecnologia da informação e comunicação (TIC).

A La Pimpollina, situada no bairro paulistano do Morumbi, mostra que inovação pode estar justamente em pequenas iniciativas que fazem a diferença para o consumidor. A pizzaria criou uma embalagem especial para o fim de ano. A boneca símbolo da empresa aparece caracterizada como Papai Noel, junto a uma mensagem de boas festas, no centro da caixa. Na lateral, palavras que evocam o espírito do período, como amor, compreensão e fraternidade.

Airton Cândido, proprietário, diz que a iniciativa chamou a atenção da clientela. “As pessoas vêm comentar conosco que acharam simpático e gentil. De fato,  vale a pena associar nossa imagem ao Natal, não só por questões comerciais,  mas porque faz parte da nossa filosofia”, afirma. A La Pimpolina também oferece um serviço de bufê, no qual as pizzas são preparadas nas próprias confraternizações, em residências, empresas, salões de festa. Em dezembro, a demanda por esse serviço cresce perto de 150%, de acordo com Cândido.

Com um restaurante no bairro do Tatuapé e um delivery em Pinheiros, a Pizza Bari inova ao adaptar seu espaço para confraternizações natalinas. Do fim de novembro até o Natal, a loja é decorada com os motivos da festa cristã e costuma reunir o público das confraternizações, entre os quais clientes corporativos. “A pizza é quase um consenso. Agrada muita gente e casa bem com o clima de alegria e informalidade dos festejos. Alguns fatores pesam a esse favor, como o preço. Come-se uma pizza de boa qualidade por algo entre R$ 35 e R$ 40”, observa o proprietário, Carlos Zoppetti.

Pizzatone

A delivery Didio Pizzas, da Grande São Paulo, apostou em inovar o menu com a Pizzatone, mistura de pizza e panetone. Elídio Biazini, sócio-proprietário, conta que no mês de dezembro são comercializadas 500 unidades, algo em torno de 30% das vendas de pizzas doces. Para cativar o público, a massa folhada com creme leva frutas cristalizadas e uvas passas.  “A resposta tem sido positiva. Elogiam e dizem que o gosto é bem parecido com o do panetone”.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.