Pontualidade de pagamento das micro e pequenas atingiu 94,8%

redacao 20/12/2011
redacao 20/12/2011

O valor médio dos pagamentos efetuados pontualmente pelas micro e pequenas empresas durante o mês de novembro atingiu R$ 1.713,47

A pontualidade de pagamento das micro e pequenas empresas atingiram 94,8% em novembro de 2011. Isto significa que, durante o mês passado, a cada 1.000 pagamentos realizados, 948 foram quitados à vista ou com atraso máximo de sete dias. Na comparação com o mês de outubro, a pontualidade de pagamento ficou praticamente estável, já que, naquele mês, esta havia sido de 94,7%. De acordo com os dados divulgados pela Serasa Experian nesta terça-feira (20).

Já na comparação com o mesmo mês do ano passado, a pontualidade de pagamento recuou 0,4 ponto percentual (em novembro de 2010 estava em 95,2%), registrando a nona queda consecutiva deste indicador.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, o quadro de desaceleração econômica vem pressionando a geração de caixa das micro e pequenas empresas, dificultando a realização de pagamentos em dia dos seus compromissos financeiros. Neste sentido, espera-se que a redução dos juros e as medidas para reaquecer a economia que estão sendo tomadas pelo governo consigam melhorar a pontualidade de pagamentos das micro e pequenas empresas a partir do próximo ano.

Setores

As micro e pequenas empresas do ramo comercial registraram o maior nível de pontualidade de pagamentos em novembro, totalizando 95,1%. As empresas do setor de serviços atingiram pontualidade de 94,6% nos seus pagamentos e as do setor industrial registraram pontualidade de 94,1% nos pagamentos junto aos seus credores.

O valor médio dos pagamentos efetuados pontualmente pelas micro e pequenas empresas durante o mês de novembro atingiu R$ 1.713,47 recuando 2,0% em relação ao verificado no mês de outubro. No acumulado de janeiro a novembro de 2011, em relação ao mesmo período do ano de 2010, o valor médio dos pagamentos pontuais elevou-se em 9,3% (R$ 1.636,10 contra R$ 1.497,34), com altas de 9,2% no setor de comércio, 4,6% no setor industrial e de 17,7% nas empresas do setor de serviços.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.