Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Preço do pão deve cair 4% ainda em 2008, segundo presidente da Abitrigo

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

O preço do pão, que vem aumentando nos últimos meses pressionado pela alta da sua matéria-prima, deve sofrer redução de 4% ainda neste ano. A estimativa é do presidente da Abitrigo (Associação Brasileira da Indústria de Trigo), Sérgio Amaral.

Os preço ainda não abaixaram, segundo ele, porque as medidas adotadas pelo governo, de desoneração tributária e de redução a zero da tarifa de importação de trigo, ainda não produziram o efeito final para o consumidor. Amaral afirmou que, quando as medidas foram anunciadas, as padarias trabalhavam com estoques comprados a prelos anteriores às mudanças. *Como resultado dessas medidas, a farinha de trigo baixou entre 10% e 12%. Os pães também estão baixando de preço*, disse.

Maior produção

O presidente da Abitrigo lembrou que a produção brasileira de trigo está aumentando. Segundo dados divulgados na quinta-feira (17) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a produção do cereal aumentou em 65,3% em 2007, em comparação com o ano anterior. O volume da produção chegou a 4,1 milhões de toneladas.

Dados da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) confirmam o aumento. A safra 2007/2008 foi 71% maior que a anterior, com um volume de 3,8 milhões de toneladas. Para a próxima safra, a estimativa da Conab é de crescimento de mais 35%, atingindo 5,3 milhões de toneladas.

Marinha mercante
Segundo a Agência Brasil, Amaral ainda declarou que a Abitrigo quer que o governo mantenha a suspensão, até novembro, do adicional de frete para o Fundo de Renovação da Marinha Mercante, tributação retirada por um período de seis meses.

@@@

*Seria bom que fosse mantida [a suspensão], porque, se voltar, evidentemente vai ter um peso sobre os preços*, afirmou. Amaral propôs ainda a redução do adicional da navegação de cabotagem (contornando a costa brasileira). *Sai mais barato exportar trigo de Buenos Aires para o Ceará do que vender o trigo do Rio Grande do Sul para o Ceará, porque o nosso transporte de cabotagem é muito caro*.

Amaral acrescentou ainda que esse adicional só faz encarecer o comércio dentro do Brasil e é uma fonte de inflação. Para ele, os benefícios previstos na Política Industrial para estimular a Marinha Mercante já são suficientes.

Manutenção da desoneração

Na quinta-feira o presidente da Abitrigo participou de reunião com os ministros do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes, para pedir que as medidas de desoneração sejam mantidas.

Amaral ainda acrescentou que o empresariado do setor está buscando uma integração da cadeia produtiva para *antever as dificuldades, tomar providências para evitar os problemas, aumentar a eficiência, reduzir preços e melhorar a qualidade dos produtos*.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.