Preço global dos alimentos deve permanecer elevado em 2012

redacao 09/06/2011
redacao 09/06/2011

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) informou que o preço global dos alimentos deve permanecer elevado em 2012. O estudo mostrou que o índice de preço dos alimentos calculado pelo órgão alcançou 232 pontos no mês passado, abaixo de 235 pontos em abril, mas ainda 37% superior ao patamar observado no mesmo período de 2010. O indicador atingiu uma máxima recorde no mês de fevereiro.

“A situação geral para as safras agrícolas e as commodities alimentícias é de aperto, com os preços mundiais em níveis persistentemente elevados, representando uma ameaça para muitos países de baixa renda com déficit de alimentos", afirmou David Hallam, diretor da Divisão de Comércio e Mercados da entidade.

Empresas fabricantes de alimentos também preveem alta nos preços de matérias-primas daqui para frente. É o caso da gigante Nestlé. Segundo Kevin Petrie, diretor de compras da companhia, especuladores e condições climáticas estão elevando os preços do cacau, café e outros ingredientes que a empresa suíça usa em seus produtos. Além de afirmar que a indústria está enfrentando aumentos sem precedentes nos preços das matérias-primas, o executivo confirma que a situação continuará pelos próximos anos. O mundo está no meio de um ciclo de alta das commodities, disse Petrie, com o crescimento econômico na Índia e na China puxando o aumento dos preços. "A atual expansão começou em 2004 e pode continuar até 2024”, ressaltou.

A Nestlé é uma das maiores compradoras de matérias-primas alimentícias do mundo, tendo gastado 60 bilhões de francos suíços (US$ 71,5 bilhões) em 2010. Isso inclui 22 bilhões de francos em ingredientes como laticínios, café e açúcar e 8 bilhões de francos em embalagem.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.