Produção industrial cai em 8 de 14 locais em maio, diz IBGE

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

A produção industrial caiu em oito dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em maio ante abril, na série com ajuste sazonal. Os recuos mais acentuados nessa base de comparação ocorreram no Rio Grande do Sul (-4,2%) e Santa Catarina (-3,1%). Os dados divulgados nesta sexta-feira, 4, são desdobramentos, por regiões, da pesquisa de produção industrial nacional divulgada pelo IBGE no início da semana e apontam para uma estabilidade da produção no País em 2008.

As demais taxas negativas, nessa mesma base de comparação, foram apuradas no Ceará (-2,2%), Goiás (-2,1%), Pernambuco (-1,5%), Nordeste (-0,8%), São Paulo (-0,3%) e Amazonas (-0,2%).

Na média nacional, segundo divulgou o instituto na última terça-feira, houve queda de 0,5% na produção em maio ante abril. Ainda nesse confronto, houve expansão no Paraná (4,3%), Rio de Janeiro (2,4%), Espírito Santo (2,2%), Pará (2,1%), Bahia (1,0%) e Minas Gerais (0,8%).

Segundo afirmou o coordenador de indústria do IBGE, Silvio Sales, na última terça-feira, a queda de 0,5% registrada na produção industrial em maio ante abril ocorre após dois crescimentos consecutivos ante mês anterior e confirma que "a produção em 2008 está em patamar elevado mas com um quadro, ao longo do ano, de estabilidade".

Já na comparação com maio de 2007, a atividade industrial cresceu em nove dos 14 locais pesquisados. O maior aumento na produção foi apurado no Espírito Santo (20,3%), seguido pelo Paraná (14,0%). Os demais resultados positivos foram registrados no Amazonas (4,6%), Pará (3,1%), região Nordeste (1,0%), Bahia (5,5%), Minas Gerais (4,7%), São Paulo (6,6%) e Goiás (5,3%). No Rio de Janeiro houve estabilidade.

Os resultados negativos foram registrados no Ceará (-7,5%), Pernambuco (-3,6%), Santa Catarina (-5,7%) e Rio Grande do Sul (-4,7%). Na média nacional, nessa base de comparação, conforme resultados já apresentados, houve expansão de 2,4% na produção.

Expansão nos 5 meses

O indicador acumulado nos cinco primeiros meses do ano foi marcado por um perfil generalizado de expansão em todos os locais pesquisados. Com aumentos superiores aos 6,2% registrados no total do País, situaram-se Espírito Santo (17,1%), Paraná (11,0%), Goiás (10,0%), São Paulo (9,7%), Pernambuco (8,4%), Amazonas (8,3%) e Minas Gerais (6,7%).

Nesses locais, observou-se uma forte presença da indústria automobilística (automóveis, caminhões e autopeças), de setores produtores de máquinas e equipamentos, e de setores associados às commodities exportadas (petróleo, minérios de ferro, produtos siderúrgicos, celulose e açúcar).

Nos demais locais os resultados foram: Pará (5,9%), Bahia (5,7%), Nordeste (5,6%), Rio Grande do Sul (4,0%), Ceará (2,3%), Santa Catarina (2,0%) e Rio de Janeiro (1,9%).

São Paulo

A produção industrial de São Paulo, região que responde por cerca de 40% da produção nacional, caiu 0,3% em maio ante abril, na série com ajuste sazonal. Nas demais bases de comparação houve crescimento: 6,6% ante maio de 2007; 9,7% no acumulado de janeiro a maio ante igual período do ano passado e 8,7% em 12 meses.

Na comparação com maio do ano passado, para a qual há detalhamento por segmentos, houve expansão em 17 das 20 atividades pesquisadas, com destaque para material eletrônico e equipamentos de comunicações (27,5%); refino de petróleo e produção de álcool (12,3%); máquinas, aparelhos e materiais elétricos (21,5%); veículos automotores (5,9%) e outros equipamentos de transporte (28,8%).

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.