Última edição Edição 263 March 2017 Assine

Projeto abre possibilidades para pequenos negócios nas Olimpíadas

redacao 19/09/2013
redacao 19/09/2013

Evento esportivo terá necessidade de 30 milhões de itens, que poderão ser comprados de micro e pequenas empresas

Para a realização das Olimpíadas e Paraolimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro, o Comitê Organizador prevê que serão necessários comprar 30 milhões de itens, de produtos que vão dos mais básicos, como brindes, a camas, colchões, tochas e ternos. Só de uniformes, o volume deve chegar a um milhão de peças. O orçamento prevê R$ 3 bilhões em compras até 2016, conforme descrito no dossiê de candidatura. A maior parte dos processos de concorrência – 95% dos gastos – acontecerá entre 2013 e 2015.

Essas e muitas outras informações foram apresentadas a técnicos do Sebrae em Mato Grosso e integram o programa Sebrae no Pódio, um acordo de cooperação técnica assinado com o Comitê Organizador cujo objetivo é fomentar, a partir de capacitação, o desenvolvimento de potenciais fornecedores para atender demandas do grande evento esportivo, fomentando de modo sustentável as cadeias produtivas nacionais.

Gustavo Pontual, especialista em planejamento e coordenador do programa de Desenvolvimento de Fornecedores Rio 2016, explica que o Sebrae no Pódio está inserido dentro da cadeia de suplemento sustentável, uma das frentes do programa de desenvolvimento empresarial. Para Francisco Marins, coordenador do projeto Sebrae no Pódio, essa é uma oportunidade única de dar efetivo acesso das micro e pequenas empresas ao evento. Segundo ele, o Sebrae vê nessa parceria o início de um legado que os Jogos Olímpicos e Paralímpicos deixarão como incentivo à competitividade das empresas de micro e pequeno porte.

O gestor nacional do projeto Sebrae 2014, Dival Schimidt, compara os dois programas. “Enquanto o projeto da Copa do Mundo FIFA de futebol tem um encadeamento difuso, o de 2016 parte de uma empresa âncora para direcionar o trabalho. O grande desafio do Sebrae é fazer com que as empresas estejam preparadas para atender às demandas”.

Apresentado e executado pelo Sebrae Rio de Janeiro, o projeto tem apoio do Sebrae Nacional e participação das unidades estaduais. O trabalho com os fornecedores em parceria com o Sebrae será feito em duas frentes distintas: no desenvolvimento de micro e pequenas empresas para fornecimento direto ao comitê e na qualificação das empresas para o encadeamento produtivo, ou seja, subcontratação ou participação da cadeia produtiva de grandes contratações do Rio 2016. As categorias iniciais são gráfica, lavanderia, uniformes e módulos habitacionais, entre outras que serão priorizadas de acordo com o cronograma de compras do Rio 2016 e requerimentos de sustentabilidade.

Informações Agência Sebrae

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.