Projeto chegará a 200 produtores em dois anos

redacao 01/11/2011
redacao 01/11/2011

Iniciativa cria condições para aumento da produção de leite, melhora da com qualidade e redução dos custos

“O Balde Cheio foi a melhor coisa que aconteceu no meu negócio”, garante o produtor Antonio Jucá Barbosa, um dos 60 cearenses atendidos pelo projeto nas regiões do Sertão Central e Baixo Jaguaribe. O projeto promove a disseminação de novas técnicas de produção e gestão, com foco na produtividade das propriedades e aumento da renda no campo.

Feliz com os resultados, Barbosa enumera as mudanças que estão transformando a sua propriedade. “São melhorias no processo de ordenha, maior higiene na captação e armazenagem do leite, planejamento de produção, análise de solo, controle financeiro, entre outras ações”, conta.

Até o final de 2013, a meta do Balde Cheio é atender a 200 produtores. Segundo o gerente da Laticínios Betânia- parceira do projeto-, Henrique Girão, “o compromisso é dar condições para o produtor produzir mais leite, com qualidade e com menor custo fazendo com que a atividade seja mais rentável”.

Lançado no Ceará como projeto piloto em março de 2011, o Balde Cheio beneficia 30 produtores do Sertão Central e 30 do Baixo Jaguaribe. Eles são capacitados em cursos gerenciais e tecnológicos e consultorias, além de terem acesso ao Sebraetec e à assistência técnica continuada.

Resultado da parceria entre o Sebrae Ceará, Sistema Faec/Senar, OCB/CE, produtores do segmento leiteiro da Região e a Laticínios Betânia, o “Balde Cheio” tem como objetivo a disseminação de novas técnicas de produção e de gestão, com foco no aumento da produtividade, da renda e da auto-estima dos produtores envolvidos.
 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.