Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Projeto lançado no Brasil oferece suporte técnico para a entrada das MPEs na internet

redacao 12/09/2011
redacao 12/09/2011

Projeto lançado no Brasil oferece suporte técnico e estratégico para a entrada das micro e pequenas empresas no mundo virtual

Uma busca rápida na internet traz uma infinidade de manuais e dicas de como criar uma loja virtual. Isso mostra que estar na web deixou de ser privilégio das grandes marcas, e que qualquer pequeno negócio pode ter seu próprio site. Mas, na hora de ingressar na rede, é fácil esbarrar em alguns obstáculos, como a falta de conhecimento com ferramentas de informática ou a dificuldade em definir qual o principal objetivo da sua página, como e para que você a quer. Para facilitar e atrair a entrada dos pequenos empresários brasileiros no e-commerce, o Google, em parceria com o Sebrae, a HP e a Yola, lançou no País o projeto “Conecte Seu Negócio”. O programa oferece suporte técnico e estratégico, sendo que o empresário desembolsa quase nada para participar.

“Como parte do lançamento do programa, o Google ofereceu domínios grátis aos primeiros 5 mil inscritos – promoção válida para a primeira anuidade. Além disso, o projeto também contempla a criação, o design e a hospedagem do website de forma gratuita”, afirma o head de vendas on-line da América Latina do Google, John Ploumitsakos. O executivo explica que depois dessa marca, cada empresário paga R$ 30 por ano pelo registro.com.br.

Segundo a gerente de Atendimento Individual do Sebrae Nacional, Jaqueline Almeida, passado um mês do início do programa, as expectativas foram superadas. “Já temos uma base de cerca de 15 mil sites criados. Estamos até estruturando uma equipe de suporte de atendimento ao cliente só para cuidar do Conecte Seu Negócio”, comemora.

A entidade é a responsável pelo apoio estratégico da iniciativa, viabilizando cursos, palestras e informações de gestão para os empresários. A grande vantagem do projeto, além do custo praticamente zero, é justamente essa rede de sustentação, formada por empresas de renome. O Google por exemplo, oferece a cada um que se cadastrar R$ 150 em créditos de publicidade. Através dessa ferramenta, chamada AdWords, é possível promover sua loja virtual nos resultados de busca e em toda a rede de parceiros do Google. Já a Yola, que entra no mercado brasileiro com esse projeto, é a responsável pela criação do endereço (domínio) e pela hospedagem da página, além de disponibilizar a ferramenta de construção do site.

Há ainda outros colaboradores. No caso da HP, a companhia participa do projeto como provedora de tecnologia. “Computadores e impressoras desenvolvidos especifi camente para as pequenas e médias empresas são ofertados com condições especiais de compra”, enfatiza o gerente de Vendas de SMB da HP, Eduardo Brach. E o Serasa Experian fornece pacotes com descontos. “Essa iniciativa de inclusão digital para micro e pequenas empresas valoriza-as e as coloca no lugar de destaque que efetivamente têm na economia brasileira; por isso consideramos desenvolver uma oferta especial para os empresários que participarem do projeto”, salienta o diretor de Relações com o Mercado América Latina, Jorge Dib.

Primeiros frutos

A proprietária do Menina da Villa – Spa Urbano, situado na Vila Leopoldina, em São Paulo, Rafaela Altafin Parmejain, de 23 anos, foi uma das primeiras a ingressar no programa. A jovem empreendedora abriu seu negócio em dezembro de 2010, com ajuda da mãe, assim que terminou a faculdade de Fisioterapia. Ela conta que o Google procurou por elas em abril para apresentar o projeto, e que ele veio na hora certa. “Antes de termos nossa página na web, tínhamos muita dificuldade com a divulgação do negócio. As pessoas têm sido doutrinadas a ir a lugares que já têm site.

Elas passam na rua, veem o nome e procuram no Google. Todo mundo que quer saber alguma coisa, joga no Google”, destaca a jovem empresária. De acordo com a fisioterapeuta, com menos de um mês da criação do endereço virtual já foi possível perceber aumento em torno de 30% a 40% na procura pelo estabelecimento. “Com um site passamos a ter muito mais credibilidade. Através dele, você consegue mostrar seu serviço, seu estabelecimento”, afirma.

A jovem diz que foi muito rápido para criar a página, e que muitos interessados no projeto têm entrado em contato com ela. “Tenho respondido a alguns e-mails de empresários de vários lugares do Brasil perguntando sobre como operar. Mas é superfácil de editar”, diz Rafaela.

Durante o lançamento do programa no Brasil, o vice-presidente de Desenvolvimento de Negócios da Yola, Dave Saxton, afirmou que a companhia se preocupou em desenvolver uma ferramenta fácil de ser manuseada,que possibilite a customização, permitindo a cada cliente criar uma página com sua identidade, sem um template engessado. “A falta de tempo e de conhecimento técnico impede, muitas vezes, o pequeno empresário de montar seu próprio site”, disse.

Mas a gerente do Sebrae afirma que, apesar de todas as facilidades em relação à maneira de montar o site, o cliente ainda tem dúvidas técnicas, o que faz com que busque bastante a entidade. “Já aconteceu de no meio da criação do site cair a conexão de um empresário e ele não conseguir retomar com o CNPJ já criado. Ou outro que criou com nome errado da empresa e não conseguia fazer alteração”, enumera.

Mercado promissor

O Conecte Seu Negócio já existe em outros países como Reino Unido, Irlanda, França, Alemanha, Bélgica, Espanha e Itália. Segundo John Ploumitsakos, foi a boa fase da economia brasileira que fez com que o País fosse o escolhido na América Latina para receber a iniciativa. “O Brasil é um dos países que mais crescem no mundo, assim como o resto da América Latina, que está em posição similar. Em setembro de 2010 um relatório sobre a promessa da América Latina, feito pela The Economist, observa que a economia da região deverá crescer mais de 5% este ano – um ritmo que está relacionado ao crescimento dos cinco anos anteriores a partir de 2008”, ressalta o head de vendas on-line do Google.

O e-commerce no Brasil segue essa mesma tendência de crescimento, e diferentes estudos têm mostrado isso. Para se ter uma ideia, de acordo com a e-bit, empresa especializada em informações do setor, o Dia dos Namorados (que representa a última data de alta no comércio) foi bastante positivo. De 29 de maio a 12 de junho foram faturados R$ 680 milhões no varejo on-line no País, um acréscimo de 15% no ano se comparado com o mesmo período de 2010, com mais de 2 milhões de pedidos realizados.

Dados de consultorias indicam que as compras on-line no Brasil estão crescendo mais de 85% ano após ano, e os brasileiros estão comprando on-line a uma taxa maior do que o resto dos países da América Latina. “Como o poder de compra da classe média brasileira continua crescendo e mais empresas começam a vender produtos on-line, acreditamos que este crescimento será ainda mais rápido. Existe uma enorme oportunidade para os micro e pequenos empresários chegarem nesse segmento de consumidores também”, salienta o executivo do Google.

Conecte seu negócio

Passo a passo

1. Acesse www.conecteseunegocio.com.br
2. Faça seu cadastro
3. Verifique se o domínio (nome do seu site) está disponível
4. Escolha o plano (detalhes como suporte de e-mail, ferramentas para analisar tráfego, dentre outros)
5. Desenhe sua página (escolha o modelo e as cores e fontes)
6. Divulgue seu website

Vantagens

1. Hospedagem e criação do site gratuitos
2. Suporte técnico e estratégico
3. Equipamentos com descontos
4. Divulgação do seu site pelo Google

Aperfeiçoamento

Fique atento ao conjunto de soluções “Internet para Pequenos Negócios”, lançado pelo Sebrae. São palestras e ofi cinas presenciais e a distância sobre a temática. Na versão presencial, por exemplo, estão disponíveis nas unidades estaduais as seguintes oficinas: ‘Como criar um site de sucesso’, ‘Como usar um blog para a sua empresa’ e ‘Como abrir uma loja virtual’.
 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.