Prorrogada até fim de novembro tarifa zero para importação de trigo

redacao 11/09/2013
redacao 11/09/2013

A Câmara de Comércio Exterior (Camex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior prorrogou para até 30 de novembro deste ano o prazo para importação de trigo com tarifa de importação zero, para uma cota adicional de 400 mil toneladas. O prazo venceria ontem (10). A medida foi aprovada em reunião do colegiado nesta segunda-feira.

A segunda vez que a isenção, aprovada originalmente em 1º de abril, é estendida e tem a cota ampliada. Com a decisão, o total de trigo autorizado para importação com redução tarifária atinge 2,7 milhões de toneladas. O objetivo é evitar a alta de preços do produto, prejudicado por quebra de safra no Brasil e no Mercosul.

Também na reunião de hoje, a Camex acatou um pedido de suspensão de cobrança de taxa antidumping para importação de sal grosso do Chile. A taxa é aplicada pelo governo braisleiro quando após investigação é identificada a prática de dumping, ou seja, venda de um produto em um mercado por preço inferior ao praticado no país de origem. A suspensão ocorreu por pedido de revisão apresentado por um exportador do Chile e pode vigorar por até seis meses.

A continuidade da lista de exceções à Tarifa Externa Comum, que corresponde a um grupo de 100 produtos em que o imposto de importação é elevado com o objetivo de proteger a indústria brasileira, deveria ter sido votada na reunião de hoje, mas foi retirada da pauta. No início de agosto, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou que a lista não seria mantida. De acordo com Mantega, o dólar valorizado representa uma proteção natural para a indústria. No entanto, o secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Daniel Godinho, disse a jornalistas que o assunto precisaria ser debatido pela Camex. Segundo ele, produtos diferentes que compõem a lista atual poderiam ser alvo da elevação. A lista atual de 100 produtos deixa de vigorar em 1º de outubro próximo.

Agência Brasil

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.