Quais os impactos da liderança para a reputação de uma organização?

Quase 30% de tudo o que a sociedade considera mais relevante ao fazer seu julgamento sobre o comportamento de uma empresa é relativo à maneira como seus gestores a conduzem

Redação 22/12/2016
Redação 22/12/2016

Os líderes têm um papel fundamental para a boa governança de uma organização, principalmente nos momentos de crise. A boa governança está fortemente relacionada ao comportamento das pessoas que representam e comandam uma organização e sobre o seu relacionamento com a sociedade.

Os estudos anuais que o Reputation Institute Brasil realiza desde 2007 mostram que há motivos evidentes para que as empresas olhem de maneira cada vez mais estratégica para a conjunção de liderança e governança. Enquanto analisa a evolução da reputação das maiores empresas dos mais diversos setores ao redor do mundo, a pesquisa RepTrak® revela informações que ajudam na compreensão das percepções e das expectativas da sociedade sobre o comportamento das empresas.

Um dos mais interessantes achados desse histórico de dados diz respeito exatamente à importância que as dimensões Liderança e Governança têm demonstrado ao longo dos anos. A metodologia do Reputation Institute considera sete dimensões – Produtos e Serviços, Inovação, Ambiente de Trabalho, Governança, Cidadania, Liderança e Desempenho Financeiro – para buscar as explicações racionais sobre o vínculo emocional que as empresas são capazes de criar com os seus públicos.

Esse conjunto de dimensões vem apresentando uma variação em sua relevância durante os sete últimos anos. Enquanto Produtos e Serviços – dimensão considerada fundamental, pois trata da entrega principal de todas as empresas – tem mantido um peso em torno de 18% entre 2007 e 2014. O que se observa com as dimensões Liderança e Governança é um crescimento gradual nesse período.

Governança evoluiu de 13,8% para 15,1% e Liderança passou de 11,4% para 14,3%. Na soma das duas, o crescimento em importância foi de um total de 25,2% para 29,4%, o que significa que quase 30% de tudo o que a sociedade considera mais relevante ao fazer seu julgamento sobre o comportamento de uma empresa é relativo à maneira como seus diretores e gestores conduzem a empresa, à forma como prestam contas à sociedade e a maneira como se comportam em suas relações.

Para Ana Luisa Almeida, presidente do Reputation Institute Brasil, a boa governança é fundamental por diversas razões que têm impacto direto nos resultados das organizações, como um maior crédito de confiança por parte dos stakeholders, um menor custo de capital, evidências de menor risco em operações, empregados mais fiéis e mesmo a chance de pagamento de um preço premium por parte de investidores. “

Embora as normas, as políticas e os processos que demonstram a boa governança sejam a base desse arcabouço que vem sendo constituído pelas empresas nos anos recentes, o que há de mais relevante está além dos aspectos formais e que se apresenta justamente por meio das pessoas”, afirma. Essa visão conduz a uma série de reflexões, que podem ser expressas de uma forma que, mesmo não sendo prescritiva, ajuda na organização das principais ideias sobre o tema.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.