Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Quase 60% do varejo prevê crescimento das vendas no Dia das Mães

redacao 20/04/2011
redacao 20/04/2011

As vendas do Dia das Mães devem superar o desempenho do ano passado, na avaliação de 59% dos varejistas consultados por pesquisa do Serasa Experian. Segundo o levantamento, 31% dos empresários preveem vendas idênticas às de 2010, enquanto 10% estimam queda. O levantamento entrevistou 961 executivos do varejo de todas as regiões do País, entre os dias 23 e 31 de março.

A projeção média do comércio é pelo crescimento 9,6% do faturamento no Dia das Mães, segunda principal data de vendas do ano, perdendo apenas para o Natal. Na mesma data do ano passado, 60% dos varejistas estimavam alta no faturamento, 33% estabilidade e 7% queda em relação a 2009.

"O otimismo dos varejistas brasileiros para este Dia das Mães é bem próximo ao verificado na mesma data de 2010", afirmou o comunicado do Serasa. "O que pode justificar a boa expectativa dos varejistas é a certeza de que as promoções nas vendas conquistarão o consumidor, que está mais endividado e carrega uma inadimplência em ascensão", concluiu.

Na avaliação dos varejistas, roupas, sapatos e acessórios devem liderar as vendas, respondendo por cerca de 30% dos presentes, seguidos por flores (16%), celular e smartphone (14%), eletrodomésticos (13%), perfumaria e cosméticos (11%), eletrônicos (5%), joias e relógios (3%), chocolates e doces (2%) e utilidades domésticas (2%).

Os presentes com tíquete médio entre R$ 51 e R$ 100 devem liderar as vendas, segundo 37% dos entrevistados. Na sequência, aparecem as compras até R$ 50, para 32% dos empresários; entre R$ 101 e R$ 200 (19%); entre R$ 201 e R$ 300 (7%); entre R$ 301 e R$ 500 (3%); e superiores a R$ 500 (2%).

Na avaliação por regiões, os empresários do Norte são os mais otimistas, com 74% aguardando vendas maiores, seguido pelo Nordeste (64%), Sul (62%), Sudeste (57%) e Centro-Oeste (56%). Por porte de empresas, 87% das grandes varejistas preveem alta do faturamento, enquanto 74% das médias e 56% das pequenas estimam aumento das vendas.

Pagamento

De acordo com o levantamento, 52% das compras este ano serão à vista e 48% a prazo, mesmo resultado apresentado em 2010. A pesquisa apurou também a quantidade de parcelas nos pagamentos a prazo: entre os cheques pré-datados, as prestações devem atingir quatro vezes; no cartão de crédito parcelado, até 6 vezes; e no financiamento ou crediário, até 6 vezes.

Entre os pagamentos à vista, 40% estimam ser em dinheiro, 25% no cartão de crédito, 19% no cartão de débito, 14% com cheques e 2% no cartão da própria loja. Nas compras a prazo, 50% devem optar pelo cartão de crédito parcelado, 28% pelo cheque pré-datado, 14% pelo financiamento ou crediário, 3% pelo cartão da própria loja parcelado e 2% pelo cartão de débito parcelado.

No ano passado, 42% das compras à vista foram realizadas com dinheiro, 23% com cartão de crédito, 17% com cartão de débito, 16% com cheques e 2% com cartão próprio da loja. Já nas vendas a prazo, 44% foram no cartão de crédito parcelado, 32% no cheque pré-datado, 16% no financiamento ou crediário, 3% no cartão de débito parcelado e 2% com cartão da própria loja parcelado.

 

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.