Sebrae disponibilizará quase R$ 800 milhões para as empresas inovarem

redacao 10/01/2011
redacao 10/01/2011

Com o objetivo de incentivar a inovação por parte das MPEs (Micro e Pequenas Empresas), o Sebrae disponibilizará R$ 787,5 milhões para os empresários a partir de janeiro. Este valor está previsto até 2013.

Segundo a Agência Sebrae, o programa, denominado de Sebraetec, visa ainda que as empresas reduzam os desperdícios, aumentem a produtividade e a segurança dos empregados e adequem seus produtos para competir no mercado interno e externo.

Importância da inovação
O diretor-técnico do Sebrae, Carlos Alberto dos Santos, afirma que a medida também quer desmitificar a ideia de que toda a inovação exige uma tecnologia complexa e cara. “Inovação é agregar valor para o consumidor. Inovar é fazer diferente para fazer melhor. Não necessariamente a um custo elevado”, explica.

Já o presidente do Sebrae, Paulo Okamotto, acrescenta que a inovação nas MPEs é necessária para o Brasil crescer. “O crescimento econômico depende de empresas competitivas, que façam frente à concorrência internacional”, declara.

Sobre o programa
O Sebraetec terá cinco frentes de atuação. Elas serão voltadas à área de tecnologia, tanto básica como avançada, para o ramo de inovação (incremental e de ruptura) e de Indicação Geográfica de produtos. A área de tecnologia receberá projetos entre R$ 10 mil e R$ 30 mil, com 50% de subsídio do Sebrae.

Os Serviços Tecnológicos Básicos são os de baixa complexidade, como de trabalhos na área de redução de desperdício, eficiência energética, elaboração de pedido de registro de patentes e softwares, ensaios e medições metrológicas, entre outros.

Já na tecnologia avançada podem entrar as pequenas empresas que pleiteiam estudos de viabilidade técnica e econômica sobre seus negócios e apoio à certificação de produtos e processos nos órgãos de normatização oficiais. Também podem se candidatar as empresas que buscam melhoria, atualização e modernização tecnológica de máquinas e equipamentos.

Como participar
O gerente de Inovação e Tecnologia do Sebrae, Edson Fermann, explica que as empresas participarão do programa por meio de editais nos estados e também em grupos, como os Arranjos Produtivos Locais e os projetos de Indicação Geográfica. “Deveremos ter 824 projetos nos três anos”, finaliza.
 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.