Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Sebrae expande projeto SIS para todo o estado de Santa Catarina

redacao 28/10/2010
redacao 28/10/2010

A partir de agora, empresários de quatro setores – apicultura, calçados femininos, móveis de madeira e vestuário – já podem contar com um sistema de apoio em sua tomada de decisão. O Sebrae/SC está expandindo para todo o estado o Sistema de Inteligência Setorial (SIS), um projeto que já deu certo e gerou inúmeras vantagens competitivas aos empresários cadastrados. E o melhor: tudo de graça, basta se cadastrar.

Antes restrito a quatro Arranjos Produtivos Locais (APL) sediados em São João Batista (calçados femininos), Criciúma (vestuário), Pinhalzinho (apicultura) e São Miguel do Oeste (móveis), o SIS agora abre a oportunidade a qualquer empresário dos quatro setores em Santa Catarina.

Blumenau, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Joaçaba, Joinville, Lages, São Bento do Sul e São Miguel do Oeste são os municípios que receberão as reuniões para levantamento das necessidades de informação dos empresários.

O que é o SIS?

Em sua primeira fase, o SIS reúne os empresários e os ajuda a identificar suas necessidades de informação. A partir daí, é feito um monitoramento diário e constante destas informações e o resultado é incluído no Portal do SIS. Periodicamente, analistas dos quatro setores publicam também relatórios de inteligência, com informações e dicas preciosas para o empresário definir os rumos de seu negócio. O diferencial maior, no entanto, está na possibilidade dos cadastrados solicitarem relatórios de inteligência.

Vamos dar um exemplo para clarear. Imagine que um empresário que produz calçados femininos pretende vender para outros estados, quer ir para o Centro-Oeste e está em dúvida entre investir em Goiás ou no Tocantins. No SIS, ele poderá solicitar um relatório que vai mapear as vantagens e desvantagens de cada lugar, características dos dois mercados, um estudo sobre a população e tudo o que precisar para definir, com clareza, o seu destino. O relatório, entregue exclusivamente a quem solicitou, só será publicado e disponibilizado a todos os outros após um prazo, determinado pelo empresário solicitante.

Um relatório como este, em empresas especializadas, custa um bom dinheiro. Mas, no SIS, o empresário não paga nada. É isso mesmo: o custo todo fica por conta do SEBRAE/SC.

Os empresários interessados podem fazer seu cadastro no site www.sebrae-sc.com.br/sis para conhecer as vantagens do sistema.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.