Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Serviços e comércio foram os setores que mais demitiram, diz IBGE

redacao 19/07/2011
redacao 19/07/2011

Em junho, dois setores diretamente ligados ao consumo demitiram mais do que contrataram trabalhadores: comércio e outros serviços (turismo, hotéis, restaurantes, transportes e outros).

No comércio, a queda foi de 1,7% –ou menos 173 mil trabalhadores ocupados em relação a maio. Já em outros serviços, houve retração de 1,2% (-46 mil pessoas).
 

Para Cimar Azeredo Pereira, gerente do IBGE, esses ramos respondem rapidamente ao consumo e a retração pode ter sido "um primeiro sinal de que a queda do emprego pode estar relacionada" às medidas do governo para segurar a economia (juros mais altos e mecanismos de restrição do crédito).

É preciso, porém, aguardar outros resultados da pesquisa de emprego para confirmar tal tendência.

De maio para junho, a indústria (com destaque para São Paulo) sustentou o emprego, com alta de 0,8%, o que corresponde a um acréscimo de 79 mil vagas. Esse aumento, diz, é "esperado" nessa época do ano quando alguns setores contratam já para se preparar para a expansão da produção ao final do ano.

"Se esse crescimento não ocorresse agora, aí, sim, seria preocupante", afirmou Pereira.

RENDIMENTO

Outro fator vinculado ao consumo, o rendimento cresceu em junho na comparação com maio (0,5%) e 4% ante junho de 2010 na esteira da maior formalização do mercado de trabalho, segundo Pereira.

É que mais pessoas, diz, foram contratas com carteira assinada e com salários mais altos. Na comparação com junho de 2010, o emprego formal cresceu 6,2% –ou 634 mil pessoas.
 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.