Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Setor de material de construção cresce 8,5% no primeiro trimestre deste ano

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

O setor de material de construção apresentou crescimento acumulado de 8,5% no primeiro trimestre de 2008, na comparação com o mesmo período do ano anterior, graças ao cenário econômico favorável, aos incentivos recebidos pelo governo federal e ao aumento de crédito para a habitação, segundo a Anamaco (Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção).

A expectativa para todo o ano de 2008 é de que a expansão fique entre 8,5% e 10%. De acordo com o presidente da entidade, Cláudio Conz, os fatores que contribuíram para o crescimento são os mais diversos, como a queda dos juros, o aumento de financiamentos do setor e a mudança de classe social de mais de 20 milhões de brasileiros que passaram para a classe C.

"Isto fez com que o gasto familiar com habitação, em todas as classes, subisse 13,4% no bolso do consumidor. Nesse contexto, os gastos com material de construção cresceram 19% na comparação com 2006", afirma Conz.

Materiais

No período, as vendas de materiais básicos cresceram 11%, seguidas pelos materiais hidráulicos, com alta de 9,5%, elétricos, com 8,8%, e de acabamento, com aumento de 7%.

No estado de São Paulo, o crescimento foi um pouco menor: o setor teve alta de 8,3%, na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, sendo que cerca de 65% das vendas aconteceram nas cidades do interior do estado. Somente nesses locais, houve um crescimento de 9%. Considerando somente a capital e a Grande São Paulo, a alta registrada foi de 7%.

Para Conz, a diferença registrada entre o varejo e a indústria, que tem índices de crescimento muito maiores, se deve à ampliação dos estoques das lojas. "A tendência do comércio, desde o final do ano passado, é de aumentar os estoques, acreditando em melhores vendas. Além disso, esse aumento verificado pela indústria também ocorre em função das vendas para a construção civil, que não são realizadas pelas lojas de material de construção", afirma o presidente da instituição.

Logística

Porém, a Anamaco prevê problemas com logística, devido ao aumento do setor de Construção Civil e da produção. "O aumento de vendas não corresponde ao aumento de frota de caminhões para transporte e as escolha dos fretes pelo caminhoneiro será natural", diz Conz.

Por outro lado, a falta de profissionais capacitados para o trabalho nessa área está sendo, aos poucos, superado. "Os canteiros de obra de todo o país estão desenvolvendo um brutal programa de qualificação, transformando o espaço em verdadeiras salas de aula, nas quais o aluno tem aulas teóricas e práticas já em condição normal de trabalho", afirma o presidente da instituição.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.