Startup do mercado de construção espera faturar R$ 7,5 mi com nova estratégia

Otimizi Ambientes trabalhava com drywall, mas percebeu que os clientes precisavam otimizar os espaços e passou a oferecer portas de embutir

Redação 01/03/2018
Redação 01/03/2018

Com um cenário macroeconômico desafiador e um mercado altamente competitivo e saturado, montar um negócio bem-sucedido em um novo nicho requer criatividade, administração inteligente e estratégica e foco nas necessidades de cada cliente. Foi tendo esses princípios como base que surgiu a Otimizi Ambientes, uma empresa de portas de embutir que identificou uma oportunidade, apostou em uma nova estratégia, mudando todo seu conceito, e agora espera faturar R$ 7,5 milhões em seus primeiros dois anos de atuação.

“Trabalhávamos com drywall e identificamos uma necessidade urgente no setor de construção: as pessoas precisavam otimizar os espaços em casas e apartamentos com plantas cada vez menores. Porém, toda vez que precisávamos encomendar uma porta embutida de outra empresa, as pessoas reclamavam da qualidade do produto, da montagem complicada, dos erros e tempo perdido e do resultado que não agradava. Foi aí que remodelamos nosso negócio e, mesmo sabendo que seria um grande desafio começar de novo, vislumbramos o potencial de crescimento em desenhar um novo sistema de portas embutidas práticas, fortes, leves, com durabilidade e com montagem simples, tipo lego”, conta Ícaro Cassola, sócio da Otimizi.

A solução encontrada por ele e pelos sócios Rodrigo Martins e Fábio Crispim foi a criação de portas de correr que são embutidas na parede e permitem aos moradores utilizarem da melhor forma os espaços úteis de seus imóveis. “Nossas soluções fazem com que os clientes aproveitem até 3 m² a mais em um ambiente com custo-benefício maior”, acrescenta.

Lançada em janeiro de 2017, a Otimizi espera faturar até R$ 7,5 milhões em 2018 com receita esperada de até R$ 2,5 milhões em 2017 e de até R$ 5 milhões em 2018. Para assegurar o rápido sucesso, Rodrigo e Fábio focaram em duas vertentes, mas perceberam que estava faltando a terceira e última peça para a empresa decolar. “O Rodrigodesenhou o projeto e agora cuida de compras. O Fábio desenvolveu a linha de produção. Mas eles precisavam de um terceiro sócio para cuidar da área comercial e marketing, foi quando assumi a função. Assim, desenvolvemos novo conceito, marca e estratégia. Iniciamos o ano somente com os três sócios e agora já somamos quase 20 colaboradores”, conta Ícaro.

Sabendo que apenas a solução perfeita não seria o suficiente para o sucesso da empresa, tendo em vista que as famílias estão com os cintos apertados para estabilizar as finanças, os sócios encontraram uma forma de oferecer preços competitivos para atrair ainda mais clientes: “Conseguimos reduzir muito o custo do negócio por meio de parcerias com indústrias para a fabricação de peças modeladas sob medida. Assim, repassamos esse benefício ao cliente e conseguimos vender produtos de melhor qualidade, maior variedade e preços com custo-benefício maior”, explica.

Atualmente, a Otimizi vende, em média, 250 portas ao mês (eram 5 em janeiro) e prevê um aumento de vendas de 20% no próximo ano. A empresa conta com uma fábrica na Granja Viana, em Cotia, que concentra toda a produção e o estoque de matéria-prima, além de um escritório administrativo. Os clientes da Otimizi englobam desde arquitetos até grandes construtoras em todas as regiões do Brasil. Com colaboradores alocados em Brasília, Goiânia, Rio de Janeiro e São Paulo, além de distribuição via grandes varejistas como Leroy Merlin, Madel, Gesso Art, GD Sul, Artesana, entre outras, o próximo passo é a expansão internacional do negócio. “A princípio, vamos focar na América Latina, com atenção especial para a Argentina, onde já mapeamos uma demanda muito interessante”, revela Ícaro.

Todos os produtos da Otimizi passam por um processo de planejamento e modelagem que busca atender cada cliente de forma personalizada, atendendo suas necessidades específicas. Entre os principais diferenciais, os sócios destacam o click pull (impulsionador para retirar a porta com apenas um toque), o amortecedor semiautomático, sistema de montagem clicada sem parafusos, uso de aço galvanizado com pintura eletrostática microtexturizada, funcionalidade para alvenaria, fechaduras e puxadores em inox que permitem embutir a porta totalmente, embalagem pequena de fácil transporte e resistência do trilho roldana de até 100 kg (a média do mercado é 60 kg).

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.