Última edição Edição 263 March 2017 Assine

Sucesso é consequência

redacao 17/08/2012
redacao 17/08/2012

As gerações se sucedem, mas os pais continuam tentando influenciar as decisões dos filhos em relação à carreira que abraçarão. Há os casos clássicos de pais que pretendem que o filho siga seus passos ou abrace a profissão que eles gostariam de exercer e que, por um motivo ou outro, tiveram de abdicar. Quantas mães desejariam, por exemplo, que suas filhas se tornassem modelos, bailarinas e atrizes como uma forma de compensar suas próprias frustrações?

Os pais, sem dúvida, querem que os filhos tenham sucesso. E isso muitas vezes significa que, na visão deles, os filhos devem optar pelas chamadas profissões “nobres” ou tradicionais, como medicina, engenharia ou Direito, por exemplo. Esse antigo e pobre conceito continua, infelizmente, a alimentar as cabeças de jovens que buscam o mercado de trabalho. Mas é uma grande balela. Há inúmeros advogados, médicos e engenheiros (profissões que têm fama de serem bem remuneradas) desempregados ou ganhando pouco em várias funções. Não há garantia de sucesso pela escolha da profissão. Aliás, a vida não oferece nenhuma garantia. E é isso que a torna tão sedutora, tão interessante.

O sucesso profissional não é um simples alvo de chegada. Sucesso é decorrência de várias conquistas e de toda uma trajetória de vida estruturada em valores como determinação, integridade, talento, persistência, iniciativa, ousadia e amor. Sim, é mais do que imprescindível ter amor pelo próprio ofício, pela própria história. Quem só persegue o sucesso e o dinheiro por perseguir não os alcança, e se consegue um dia esbarrar neles, logo os perde, porque não há verdade nessa conquista.

O sucesso não é para ser perseguido e, sim, vivenciado – como consequência de uma série de ações. Ações que envolvem trabalho, dedicação, comprometimento, foco, perseverança, sonho. As pessoas bem-sucedidas que eu conheço têm sonhos e vão em busca deles – e dessa empreitada surge naturalmente o sucesso profissional e financeiro. Pautar a vida pelo dinheiro, seja no momento de escolher uma profissão, seja na hora de decidir sobre um negócio ou um emprego, é um grande equívoco.

O que pode levar ao sucesso? O envolvimento e a paixão pelo que se faz, competência e mente aberta para o novo. Uma pessoa verdadeiramente envolvida com seu trabalho, que enxerga nele um sentido, até uma missão, que sente satisfação nessa labuta diária, acaba sendo, naturalmente, muito boa no que faz. E essa excelência leva ao sucesso.

Em geral, esse tipo de pessoa entrega bem mais do que promete. E é o profissional que não fica no “feijão com arroz”. Ele produz algo surpreendente e muito especial com os ingredientes que tem à mão. Encanta pela dedicação, pela entrega e pelo comprometimento. Essa postura, ao longo dos anos e de toda uma vida, traz credibilidade, reconhecimento das pessoas, boa reputação, enfim, sucesso e dinheiro. E essa energia positiva realimenta a pessoa em um processo contínuo e evolutivo. A pessoa que ama o que faz vira um farol luminoso, uma referência na vida de outros.

Marcelo Mariaca é presidente do Conselho de Sócios da Mariaca e professor da Brazilian Business School.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.