Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Tecnova seleciona 40 projetos de empresas inovadoras

redacao 19/09/2013
redacao 19/09/2013

Empreendimentos devem criar projetos nas áreas de saúde, energia, tecnologia da informação e comunicação, biotecnologia e desenvolvimento social

Valdívia Costa – O programa Tecnova vai disponibilizar R$ 13,5 milhões para 40 projetos de micro e pequenas empresas na Paraíba, a fim de que elas desenvolvam produtos e serviços em até dois anos. Os interessados devem se inscrever até o dia 14 de outubro. Os projetos de inovação devem ser nas áreas de Tecnologias da Informação e Comunicação, Energia, Saúde, Biotecnologia e Desenvolvimento Social. Devem custar entre R$ 180 mil a R$ 600 mil. O edital pode ser acessado pelo sitewww.fapesq.rpp.br

Segundo a secretária executiva de Ciência, Tecnologia e Inovação da Paraíba, Francilene Procópio, o estado conseguiu atrair dois outros incentivos à produção de inovação há alguns anos: os programas Primeira Empresa Inovadora (Prime) e o de Subvenção à Pesquisa em Microempresas (Pappe). “O edital será lançado bianualmente e aprovará aproximadamente a mesma quantidade, seguindo, por exemplo, uma média de R$ 400 mil por projeto. Em comparação com o Pappe, o Tecnova conseguiu alavancar o apoio significativo à inovação, saindo de volumes R$ 2 milhões para R$ 13,5 milhões”, afirma. Para conseguir alcançar a verba, as empresas devem seguir alguns critérios, detalhados no edital. A liberação dos recursos será feita até março de 2014. 

Para o gestor do projeto Agente Local de Inovação (ALI) do Sebrae na Paraíba, Cláudio Soares, esta é uma boa a oportunidade para os empresários do estado. “Nós atendemos 1.040 micros e pequenas empresas paraibanas e todas têm potencial de crescimento. Apesar de criterioso, o edital deverá contemplar empresáris que pretendem trabalhar com inovação da maneira mais profissional possível”, explica.

O objetivo do programa de subvenção econômica é promover um aumento das atividades de inovação e o incremento da competitividade das empresas e da economia do país. Essa modalidade de apoio financeiro é a aplicação de recursos públicos não reembolsáveis (que não precisam ser devolvidos) diretamente em empresas. Há o compartilhamento dos custos e riscos inerentes a tais atividades.

O Tecnova foi criado para promover a competitividade entre as micros e pequenas empresas. Isso ocasionará um aumento das atividades de inovação, principal objetivo do projeto. Segundo o presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq), Cláudio Furtado, o estado é o primeiro do Nordeste a alcançar recursos dessa ordem por meio do programa, que deverá atuar em outros 19 estados. “A inovação hoje é uma carência que o Brasil tem nas suas empresas e é uma parte da ciência que temos que executar”, enfatiza. 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.