Plataforma de trabalho ajuda freelancers a seguirem com carreira solo

Startup ajuda desenvolvedores, designers e gerentes de projetos a alcançarem maior qualidade de vida com trabalho remoto, através de ferramenta

Redação 13/12/2017
O freelancer Mario Ernesto sentado na mesa na frente de seu computador desempenhando a função de freelancer, através de uma plataforma
Redação 13/12/2017

Dificuldade de contatos e projetos mal estruturados e com remuneração abaixo da média eram agruras da vida do desenvolvedor freelancer Mario Ernesto. Esse cenário, no entanto, ficou mais animador no meio do ano, quando ele se juntou à Vibbra!,  plataforma de trabalho remoto que conecta profissionais de TI a empresas com demanda por mão de obra qualificada.

Contratado para trabalhos pontuais por intermédio da Vibbra!, ele soma competências à equipe e, em troca, é valorizado e consegue administrar seu tempo para pegar uma praia a hora que quiser. “Trabalhei com outras plataformas que não tinham um mercado estruturado, ofereciam trabalhos de baixo valor com pessoas que não estavam dispostas a pagar adequadamente”, conta Mario. O primeiro projeto, emergencial, lhe tomou 12 horas. O segundo, um e-commerce prestes a ser concluído, 25 horas.

O número é preciso porque um dos focos da Vibbra! é a contratação de pacotes de horas – o que pode ser definido tanto pelos clientes quanto com a ajuda da plataforma. A partir desse acerto, fica fácil para os profissionais organizarem seus compromissos sem a preocupação de ter que lidar com imprevistos. “O maior ganho é a flexibilidade. Você ganha mais tempo para viver e não tem estresse ao ter que enfrentar trânsito ou ônibus lotado”, afirma Mario.

O sentimento de liberdade com a definição do próprio horário de trabalho também faz diferença para a designer catarinense, Cristina Bunn. “Não ter um horário fixo permite fazer mais coisas que a gente gosta, além de trabalhar em horários não comerciais em que rendo melhor, como à noite”, diz ela. Cristina, que já fez três projetos na plataforma, destaca a experiência como positiva. “Inclusive por que tenho voltado para o web design, uma área que sempre me interessou muito”.

Fundada em 2016, a empresa tem um processo de seleção rigoroso para garantir a expertise dos Vibbrantes – como são chamados os profissionais independentes que trabalham com a startup. Mario passou por entrevista e teste técnico. Cristina, por sua vez, teve um desempenho tão positivo que inclusive foi contratada para desenhar o site da Vibbra!.

Para Mario, o fluxo de trabalho e desafios diversos é um dos pontos mais importantes da experiência. “Eu não tenho facilidade para prospectar cliente, esse é o gargalo de trabalhar de maneira independente. Então ao fazerem essa ponte de um modo eficiente, eles garantem que meu nome chegue mais longe e solucionam essa dificuldade”, explica o desenvolvedor.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.