Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Variação cambial prejudica operações financeiras e penaliza Sadia e Aracruz

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

A crise financeira, intensificada a partir da semana passada, parece ter prejudicado algumas empresas brasileiras através da variação cambial. A recente escalada do dólar frente ao real dificultou operações financeiras, ocasionando perdas superiores às projetadas.

A Sadia (SDIA4), por exemplo, anunciou após o fechamento de quinta-feira (25) que seu conselho de administração optou por liquidar antecipadamente determinadas transações atreladas ao câmbio, tendo que desembolsar R$ 760 milhões por isso.

A tentativa de diminuir a exposição à variação do câmbio também foi vista na Aracruz (ARCZ6), que demonstrou preocupação ao informar que as perdas com Target Forward (instrumentos financeiros derivativos) poderão exceder os limites previstos para o trimestre. O prejuízo ainda está sendo apurado e deverá ser divulgado antes do próximo resultado.

Quem se fechou, levou a melhor
No sentido oposto, aparece o Minerva (BEEF3), que afirmou manter uma sólida política financeira, mesmo no atual período de forte volatilidade.

Segundo a companhia, a atual política de hedge é bastante conservadora e está focada principalmente em manter a liquidez do grupo, seja controlando o endividamento de longo prazo, seja realizando aplicações com menores vencimentos e conservando um elevado saldo no caixa.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.