Vendas devem ser menores neste Dia dos Namorados

redacao 06/06/2012
redacao 06/06/2012

Data é considerada a terceira mais importante pelo setor, perdendo apenas para o Natal e Dia das Mães; expectativa de crescimento fica em 5% ante mesmo período de 2011

A queda das temperaturas na semana que antecede o Dia dos Namorados deve contribuir para estimular as vendas relacionadas à data comemorativa, de acordo com executivos do varejo. A data é considerada a terceira mais importante pelo setor, perdendo apenas para o Natal e Dia das Mães. Apesar do otimismo, as vendas devem ficar em patamares abaixo do registrado no ano passado.

O varejo paulista espera que as vendas relacionadas ao Dia dos Namorados cresçam 5% em relação a mesma data no ano passado, de acordo com pesquisa da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FCDLESP). O levantamento aponta que os empresários paulistas esperam um aumento inferior em comparação ao mesmo período do ano passado, quando houve crescimento de 9% em relação a 2010.

A Serasa Experian estima que o tíquete médio deve ficar em R$ 128, com 22% dos consumidores pretendendo gastar até R$ 50 com presentes; 40%, de R$ 51 a R$ 100; 26%, de R$ 101 a R$ 200; 8%, de R$ 201 a R$ 300; 3%, de R$ 301 a R$ 500; e 1%, mais de R$ 500. "Os consumidores estão cautelosos, pois parte dos seus orçamentos estão comprometidos com financiamentos já tomados", acredita o presidente da FCDLESP, Mauricio Stainoff.

O feriado prolongado de Corpus Christi (7,8,9 e 10 de junho) e a queda da temperatura devem levar os consumidores às compras nos próximos dias, esperam os varejistas. "Os meteorologistas preveem a chegada de uma frente fria para este final de semana, o que deverá impulsionar as vendas de vestuário e calçados", avalia Stainoff, em nota.

Boa parte dos consumidores deve procurar por roupas, sapatos e acessórios (27%), celulares e smartphones (20%) e perfumaria e cosméticos (20%). "Este Dia dos Namorados acontece no ambiente de juros mais baixos, o que alavanca a compra de produtos de maior valor agregado", observa a equipe de economistas da Serasa Experian.

Na hora das compras, a tendência é de que as mulheres economicamente ativas gastem mais do que os homens. Mesmo sem uma estatística, os lojistas informam que as mulheres são mais generosas nesta data. "Apesar da média salarial dos homens ainda ser maior do que a média das mulheres, a data é mais valorizada por elas", conta Stainoff.

Shopping

As vendas relacionadas à data também devem ser menos expressivas para as lojas instaladas em shoppings centers, segundo a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop). A entidade projeta crescimento de 7% nas vendas de 2011 em relação ao mesmo período do ano passado, quando houve expansão de 10% ante 2010.

"A semana que antecede o Dia dos Namorados privilegia o consumo, pois as pessoas já terão recebido seus salários. E a data estimula pessoas de todas as idades a comprar um presentinho, seja para suas namoradas, esposas ou simplesmente uma paquera que deseja conquistar. Soma-se a este cenário as baixas temperaturas, o que leva os consumidores a renovarem seus guarda-roupas para a nova estação e também aproveitarem as inúmeras promoções dos shoppings", destaca o presidente da Alshop, Nabil Sahyoun.
 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.