Vendas do varejo devem crescer 7% no Dia das Crianças, diz CNDL

redacao 03/10/2011
redacao 03/10/2011

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) prevê crescimento de 7% nas vendas do varejo para o Dia das Crianças em comparação com o mesmo período do ano passado. A avaliação é que a demanda interna ainda persistente deverá contribuir para um resultado positivo das vendas durante todo o restante do ano, afirma o presidente da entidade, Roque Pellizzaro Junior. "O consumo das famílias ainda é o motor do varejo brasileiro, e esse movimento deverá se repetir para o Dia das Crianças, ainda que em um ritmo menor do que vínhamos verificando antes".

Em 2010, conforme números do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), o varejo registrou alta de 8,50% nas vendas durante o período festivo, em função do ritmo maior de crescimento econômico e uma pressão ainda moderada da inflação. Este ano, segundo previsão da CNDL, a tendência é que a alta nos preços influencie na disposição do brasileiro em consumir produtos mais caros.

"Em 2010, o gasto médio com presentes foi de R$ 50, e, este ano, seguramente, teremos um valor 25% menor, de R$ 40 para o tíquete médio de vendas", explica Pellizzaro. A relação dos produtos e segmentos com maior saída em função da data festiva é liderada pela venda  principalmente de brinquedos e roupas, na segunda posição.

 

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.