3 mudanças de baixo custo para melhorar suas vendas no e-commerce em 2018

Especialista lista as atualizações com melhores custo-benefício para lojistas otimizarem as vendas no comércio eletrônico no próximo ano

Redação 22/12/2017
A mão de um pessoa segurando um celular e na tela do celular aparece um carrinho de compras, demonstrando o e-commerce mobile
Redação 22/12/2017

Segundo projeções do eMarketer, estima-se que o e-commerce seja responsável por 5% do total do crescimento anual das vendas no Brasil em 2018. Para que lojistas possam aproveitar esse cenário otimista com mais eficiência, Thiago Lima, especialista em inovação digital e CEO do LinkApi  – startup que automatiza a integração de plataformas para e-commerce – listou três mudanças com um bom custo-benefício para aplicar às lojas virtuais.

Prepare-se para o mobile

Não é novidade que as compras provenientes de dispositivos móveis estão tomando grandes proporções. Segundo levantamentos do Webshoppers, no primeiro trimestre deste ano, transações deste tipo cresceram em 35,9%. Por isso, adaptações para layouts responsivos são indispensáveis, além, é claro, de outras facilidades para o consumidor, como feedbacks por mensagem, formas de pagamento facilitadas, entre outros.

Integre

Para facilitar a gestão dos processos internos como processamento de pedidos, pagamentos, estoques da loja e estoques externos, caso o lojista também opere em marketplaces, a integração entre a plataforma de e-commerce e todos esses sistemas é essencial. Sem a necessidade de intervenção manual nessas etapas, além de economizar o tempo do lojista, o próprio cliente sentirá o reflexo da agilidade das operações. De forma geral, as integrações demandam um alto investimento em programação e manutenções. Para facilitar o acesso a essa ferramenta, Thiago Lima criou o LinkApi, plataforma que possibilita a configuração de todas as integrações essenciais para o bom funcionamento da loja virtual por planos a partir de R$1.000 mensais.

Inteligência artificial

O que há poucos meses era uma tendência direcionada aos grandes, os chatbots – conhecidos como assistentes virtuais – estão cada vez mais acessíveis para os médios e pequenos lojistas. Por meio dessa ferramenta é possível programar respostas para os principais questionamentos dos clientes e automatizar o atendimento. Outra vantagem é que, com os assistentes virtuais, a sua loja nunca fica sem atendimento.

De acordo com o especialista, essas três pequenas adaptações que exigem um baixo investimento serão essenciais para o lojista que quer estar preparado para crescer e melhorar as vendas no comércio eletrônico em 2018.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.