Walmart vai compensar margem menor com mais vendas

redacao 06/01/2011
redacao 06/01/2011

O presidente do Walmart no Brasil, Marcos Samaha, disse hoje que a varejista pretende ganhar participação no mercado por meio de uma política comercial de preços estáveis e com tíquete médio entre 5% e 20% inferior ao praticado atualmente. "Nosso objetivo é vender um volume maior, que compense a perda de margem porcentual", afirmou, em entrevista a jornalistas para o lançamento do modelo comercial "Preço baixo todo dia".

Segundo ele, inicialmente, serão dois mil produtos com "preços mais baixos, válidos por períodos mais longos (semanas ou meses)". O foco, neste momento, está nas categorias alimentícias, de higiene e cuidados pessoais, mas a ação será ampliada a todos os produtos e lojas da rede até o final deste semestre, de acordo com Samaha. "Vamos, efetivamente, manter os preços estáveis todos os dias. O cliente não vai precisar ficar correndo atrás de ofertas pontuais", afirmou.

O executivo destacou que parte da redução dos preços será compensada pela queda das despesas operacionais, maior eficiência na relação com os fornecedores e incremento no volume de vendas. "Nos últimos meses, a empresa implementou um programa de sofisticação comercial, com a conversão de sistemas de back-office financeiro, contas a pagar, contas a receber e folha de pagamento", disse.

Para a indústria, ressaltou Samaha, a estabilidade das vendas, com a manutenção dos preços, permitirá reduzir as oscilações da saída dos produtos nas gôndolas. "Com essa informação, o fornecedor aumenta o volume de vendas, reduzindo sua estrutura de custos", afirmou.

Segundo ele, a empresa vem recebendo apoio da indústria e já conta com várias negociações encaminhadas para implementar a política comercial nos próximos meses. "Os fornecedores, em sua maioria, estão apostando. Quem entrar terá preços menores nas gôndolas. Quem não entrar poderá vender menos por causa dos preços maiores."

O executivo afirmou, porém, que eventuais valorizações das commodities (matérias-primas, cotadas internacionalmente) alimentícias serão repassadas aos preços. "O preço baixo todo dia é uma política de preços estáveis. Mas não quer dizer que amanhã, com uma commodity variando mais para baixo ou mais pra cima, nós não faremos ajustes (nos preços)", disse.

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.