Raumak Export

Raumak investe em exportação e obtém o melhor desempenho comercial de sua história

Por Raquel Rezende 07/10/2013
Por Raquel Rezende 07/10/2013

Uma empresa familiar, que começou voltada ao mercado interno, hoje é referência mundial em acondicionamento e movimentação de produtos. Resumidamente, esta é a trajetória da Raumak. Com sede em Jaraguá do Sul (SC), a empresa dedica-se a produzir soluções em equipamentos e robótica para diversos setores da indústria nacional e exporta a sua tecnologia para 35 países. O caminho entre o começo da empresa e a situação de destaque atual foi marcado por muito trabalho, obviamente, estudo e observação do mercado.

A Raumak completa 32 anos em 2013, celebrando o melhor desempenho comercial de sua história no ano passado. A empresa fundada em 1981 pelos pais do atual presidente, Raulino Kreis Júnior, tem como clientes grandes multinacionais no setor de alimentos e química. Para alcançar esse êxito, a corporação investe em exportações desde 1999. A aposta neste mercado foi positiva e hoje esta área de atuação denominada Raumak Export representa 52% dos negócios na empresa. O resultado animador com a expansão foi alcançado a partir da participação consistente em feiras internacionais, ocasionando a conquista de clientes nos quatro continentes.

Raulino Júnior conta que a Raumak começou focada na fabricação de máquinas automáticas e foi se desenvolvendo com o fornecimento para indústrias alimentícias, oferecendo soluções ligadas à alta produtividade para os produtos chegarem aos clientes. O ano de 1999 foi marcante para a empresa, pois Raulino comprou a parte do pai dele e assumiu a gestão. “Coloquei a minha visão do negócio na Raumak, abrindo caminho para exportar”, afirma. Dessa forma, a empresa começou a participar de feiras no Chile, Venezuela e outros países da América Latina.

Em 2001, a Raumak foi a primeira empresa de seu segmento no Brasil a conquistar o certificado ISO 9001, reforçando seus atributos de alta qualidade e segurança dos seus equipamentos. “Desenvolvemos máquinas enfardadoras e empacotadoras automáticas para o fardo de produtos chegar ao mercado encaixotado. Todo bombom Sonho de Valsa que está nos supermercados saiu da empresa Kraft Foods encaixotado e empacotado pela Raumak”, exemplifica Raulino. Além dos bombons, a empresa é responsável por empacotar café, balas e diferentes produtos do setor alimentício.

Com o desenvolvimento das encaixotadoras automáticas, a Raumak também conseguiu entrar no mercado cosmético e farmacêutico. Raulino explica que a tecnologia empregada é para atender a demanda por alto nível de embalagem e a automação ajuda a melhorar e acelerar a produção. Em todos esses processos, a robótica tem papel importante. “O robô participa de todo o final da linha de produção”, afirma o empresário. Raulino observa que o Brasil está carente no setor de automação, área que despertou somente há cinco anos na indústria. “A Fanuk, por exemplo, fabrica 1,5 mil robôs por mês e atende mercados nos Estados Unidos e Canadá, que representam 60% dos negócios na empresa. No Brasil, a Fanuk vende somente para 1% desse mercado”, analisa. Apesar disso, Raulino destaca que os custos baixaram muito na área de robótica. “A robótica é um caminho sem volta. E basta criar uma solução com custo-benefício acessível para o cliente que será possível ter sucesso”, opina.

Pensando nisso, a Raumak comprou em 2012 a RN Robotics, uma das cinco melhores empresas de robótica do Brasil, integrando a estratégia da empresa de investir cada vez mais em inteligência para o gerenciamento e o suporte técnico dos equipamentos. A partir da criação da Raumak Robotics, a corporação hoje oferece a precisão e a alta produtividade de robôs de última geração para a realização de tarefas essenciais aos processos industriais, como a paletização dos produtos.

Essa linha de atuação faz com que a Raumak seja vista no mercado como uma empresa de alta tecnologia, principalmente após ter participado de feiras nos Estados Unidos, México, Tailândia e Turquia e também em eventos aqui no Brasil. “Temos mais de 4 mil equipamentos instalados e funcionando em 35 países. Todo o equipamento tem um ano de garantia. Oferecemos manutenção através de técnicos que são nossos representantes. Mas os equipamentos são desenvolvidos para não gerarem manutenção frequente”, garante.

A excelência em tecnologia somada à praticidade de suporte e atendimento de uma empresa sediada no Brasil contribui para quebrar o paradigma da indústria nacional de que bons equipamentos no segmento de armazenagem de produtos só podem ser encontrados no exterior. Contando com a reconhecida qualidade e alta durabilidade da parte mecânica dos equipamentos, os setores de engenharia de aplicação, produto e desenvolvimento da Raumak trabalham na linha de frente das inovações tecnológicas do setor, buscando oferecer aos clientes a possibilidade de montagem de uma linha completa de produção, desde a coleta do produto a granel até a paletização.

A empresa emprega 120 funcionários diretos que trabalham nos 6 mil metros quadrados de área construída da empresa. Incentivos como aprender línguas, entre elas inglês e espanhol, com subsídio de 50%, ajuda de custo para formação acadêmica, programas de aperfeiçoamento interno com a participação ativa dos funcionários e divisão da participação nos lucros da empresa a cada seis meses são os principais atrativos fornecidos para os colaboradores.

Para um futuro breve, a Raumak planeja dobrar o faturamento, mais precisamente nos próximos cinco anos, e ainda prevê investimento em uma nova fábrica para atender a essa demanda. “Todos os funcionários sabem bem os objetivos da empresa com o propósito de contribuir de forma ativa para alcançálos”, finaliza Raulino, despedindo-se da entrevista com pressa para participar de uma confraternização com seus colaboradores.