Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Gérson Schmitt

Consolidada, a Paradigma entra em 2015 com a meta firme de globalizar a empresa

Leda Malysz 24/02/2015
Gérson Schmitt, presidente do Conselho de Administração da Paradigma Business Solutions - 2
Leda Malysz 24/02/2015

Após 16 anos de história, a Paradigma, uma das principais empresas de tecnologia digital de Santa Catarina, prepara-se para se tornar uma grande e globalizada empresa, com a meta de alavancar a curva de crescimento de um faturamento que alcançou R$ 13 milhões em 2014. Com grandes clientes como Bovespa, Itaipu Binacional, prefeituras, governos de estados, Caixa Econômica Federal, Vivo, Valle e Weg, para os quais desenvolve portais ou sistemas que fomentam a gestão e comércio eletrônico, a empresa investirá na internacionalização de suas plataformas e aperfeiçoamento de tecnologias móveis, como adianta o fundador e presidente do Conselho de Administração da Paradigma, Gérson Schmitt. “Estamos ingressando em uma nova fase, de ampliar mercado e nos tornarmos uma grande empresa.

Conforme modelos empresariais muito conhecidos no exterior, na primeira década a companhia firma seus alicerces, conquista credibilidade e aperfeiçoa o modelo de negócio. Depois disso, a empresa passa por uma fase de amadurecimento e fortalecimento. Agora vivemos o terceiro período de evolução: o momento de dar uma arrancada, já que nossa estrutura está muito bem firmada e harmonizada”, avalia o executivo, também membro da diretoria da holding Muralha (nas áreas de finanças e governança) e presidente da Associação Brasileira de Empresas de Software.

Gérson jetsky 3

Amplos horizontes é o que não falta para este amante de aventuras – entre elas, a viagem de 1 mil quilômetros entre Florianópolis (SC) e Angra dos Reis (RJ) feita em jet-ski com outros 13 camaradas, em 2013. “A prática de esportes em contato com a natureza exercita uma série de questões também empresariais. Necessitamos de muito planejamento, exercício da paciência, lidar com grupo, pessoas com diferentes experiências e capacidades, e toda questão emocional e psicológica que envolve. É também o que me ajuda a me dar uma noção de tamanho. Ninguém é maior que nada, e essa capacidade de ampliar horizontes alimenta o espírito de buscas, desafios e inquietações”, diz.

Além do espírito aventureiro, o caminho para chegar à criação de uma empresa com projetos únicos de milhões de reais e clientes tão significativos foi formado por uma série de experiências acadêmicas e profissionais deste “manezinho da Ilha” (pessoa natural da Ilha de Santa Catarina, Florianópolis), com conhecimentos de engenharia, gestão, finanças e mercado – e que já morou em Brusque e Joinville (SC), Novo Hamburgo (RS), Curitiba e São Paulo.

Em 1984, depois de se formar em Administração, pela Universidade do Estado de Santa Catarina (ESAG/Udesc), e fazer 80% do curso de Engenharia Elétrica, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Gérson Schmitt fez uma pós-graduação em Finanças Corporativas e Mercado Financeiro na Fundação Getúlio Vargas (FGV), em São Paulo, e ingressou na área privada. “Antes disso tudo larguei o cargo de funcionário público do Banco do Brasil, um futuro que se dizia assegurado, porque não era para mim”, lembra.

No mercado, em 1996, assumiu a diretoria financeira da Celemar e passou por diversas outras empresas com o mesmo desafio de gerir finanças: Hoepcke Bordados (1989 a 1991), Buettner (entre 1991 e 1996), Busscar (1996 a 1999) e grupo Dass (marcas Fila, Try on, Nike, Adidas e Puma, entre 2003 e 2006). No período de 2006 a 2010, foi diretor do grupo Battistella e, um pouco antes, em 1999, funda a Paradigma. “Começou a ficar claro para mim que a internet seria o grande canal de negociações, e com a experiência de mercado que já tinha, surgiu a Paradigma”, analisa.

O pulo do gato

O salto – ou paradigma superado – foi aplicar este conhecimento em soluções digitais. “Tive a sorte de ter nascido em uma geração que acompanhou todo este processo de mudança de tecnologia. Convivi com os primeiros computadores, laptops, celulares. Nos últimos 40 anos, as mudanças foram muito brutas, na tecnologia, economia ou mercado. Na minha visão é ainda mais fácil migrar para o digital. Sei como as coisas funcionam, como ou que precisaremos desenvolver. Migrar do conhecimento para a tecnologia não é tão difícil quanto o contrário”. Hoje as equipes trabalham focadas em três nichos de atuação: portais comerciais do setor energético; plataforma tecnológica que permite sistemas de compras públicas e privadas; e projetos especiais.

IMG_0559

Um dos cases referenciais da empresa começou há 14 anos. Em 2001, época do apagão, os preços da energia saltaram de valor pelo desconhecimento do mercado da demanda e ofertas reais e totais no País. Em apenas duas semanas, a Paradigma já disponibilizava um portal de negociação de energia por atacado com um algoritmo que buscava o melhor preço de equilíbrio nas solicitações de compra e venda de energia. Em poucos dias, o mercado voltou à normalidade. A plataforma que liga distribuidores a consumidores de energia, criada a pedido da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, segue em operação.

Há dois anos, a Paradigma foi responsável pela criação do ClicBusiness Software S.A, empresa gerenciadora de um grande portal que reúne mais de 1.250 unidades compradoras com mais 256 mil fornecedores cadastrados em diferentes áreas de mercado e movimentou R$ 2.8 milhões entre novembro e janeiro. A Paradigma detém 80% da companhia. O restante foi adquirido pelo Fundo SC.

Mas os projetos recentes, realizados no último ano, são tão significativos quanto estes casos exemplares. O setor de compras e vendas criou um portal internacional de comércio para a Usina Hidrelétrica Itaipu, após a empresa vencer o edital de R$ 5 milhões. Na área de energia criou, para as Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), um sistema de gestão de negociações de compra e venda com soluções parametrizáveis e até suíte de análise de riscos, desenvolvida em parceria com a PSR, por R$ 1,5 milhão. Já na área de compras públicas, colocou no ar um sistema de gestão integrada que alimenta o portal de compras do estado de Pernambuco.

Outra grande realização da empresa foi a criação do Portal do Cidadão, de Florianópolis, que inaugura a unidade de projetos especiais e está pronto para ser lançado. “Foi entregue em dezembro, agora a prefeitura está definindo a hospedagem e data do lançamento”, adianta Schmitt. Pelo portal, “em vez de o cidadão buscar informações sobre suas demandas com o município em diferentes sites ou páginas, ele terá uma espécie de perfil na página” acrescenta. Ali estarão ofertadas informações personalizadas sobre itens como cadastro de imóvel, IPTU, consultas, exames médicos, coleta de lixo, transporte público ou monitoramento de processos. “O software faz o serviço de convergir as informações ao encontro do cidadão, uma personalização em massa. Um dos melhores resultados é a sustentabilidade social, já que os processos serão feitos com muito menos custo para o cidadão, que conta com a prefeitura em casa 24h”, explica.

O passo para o ano novo também ficou acertado. As melhorias previstas pela Paradigma poderão ser executadas inicialmente com os R$ 2 milhões que o BNDES financiou para a empresa no final de 2014.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.