5 características essenciais que todo CEO de startup precisa ter

São mais de 12 mil startups no Brasil e, com novas empresas, surgem novas lideranças

CEO é uma sigla que vem do cargo em inglês para chief executive officer, que em português pode ser traduzido como Diretor-geral, ou seja, a maior autoridade de operações de uma empresa. E sabendo que startup significa começar, junto com uma nova empresa, surge uma nova liderança. A Bluefields, aceleradora de startups, acredita que um novo CEO é peça chave para determinar o sucesso e o fracasso de uma empresa e, o mais importante, como lidar com qualquer um dos resultados.

No programa de aceleração, o The Big BaM!, executado pela Bluefields, líderes de startups já atuantes no mercado passam por aulas sobre o tema para lapidar suas habilidades e saber como atuar neste cargo tão relevante. No total foram mais de 150 CEO(s) que tiveram essa oportunidade. Pensando nisso, a Bluefields separou as cinco principais características para formar um bom CEO, confira:

1. Caráter, mandatário

Uma pessoa com caráter, independe do seu histórico profissional. Essa é uma característica para a vida, são princípios. Ao comandar um time, valores como: ética, respeito a diversidade, lealdade, dignidade e compaixão são intrínsecos ao cargo. A Bluefields aplica o método Kingdom Business em seus negócios, que compreende em ter princípios básicos na operação da sua empresa e em negociações. Um líder deve pensar além dos lucros e pesar o impacto que uma conduta não ética pode gerar em todo o ecossistema.

2. Iniciativa, para largar na frente

As startups são conhecidas pela adaptabilidade ao mercado, a rapidez e aos novos modelos de negócios. Um CEO de startup precisa estar atento ao momento e ser a pessoa que vai ter a iniciativa para trazer um projeto novo, mudar dinâmicas ou até mesmo recuar. Essa visão macro da empresa precisa ser trabalhada para que antes de um problema com o modelo de negócios ou até mesmo uma proposta de investimento seja aproveitada de maneira correta porque a empresa projetou seus objetivos em antemão

3. Competência, é mais do que o diploma

A competência está ligada a um conjunto de conhecimentos técnicos (bacharel, cursos técnicos, pós, doutorado) e aos conhecimentos adquiridos para uma liderança como inteligência emocional, adaptabilidade, atitude positiva, comunicação, esses são conhecidos no mercado como soft skills. Para o desenvolvimento das soft skills, hoje existem cursos sobre isso, mas escolher ser líder em pequenas coisas, como um time de futebol ou outras áreas da vida, ajuda a exercitar essas habilidades. Uma carreira sólida de anos de trabalho conta, porém o novo executivo não precisa se intimidar. Um CEO competente pode desenvolver todas as habilidades e sempre investir em conhecimento.

4. Confiança em você e no seu time

Um CEO deve confiar no seu time, passar confiança e saber delegar tarefas e metas. Para investidores anjo, por exemplo, o time é o capital humano para atrair investimentos para o negócio. A confiança na companhia e nos rumos da startup no mercado são essenciais para uma jornada bem-sucedida. É preciso ter bem estabelecidos a missão e os objetivos da companhia, confiando na proposta, no produto e na sua própria liderança para demonstrar a paixão pelo negócio e trazer mais apaixonados para o mesmo empreendimento.

5. Imperfeição, ninguém é perfeito

Muitos líderes pensam que a falha, o erro, são imperdoáveis e que a postura esperada seria de uma pessoa perfeita, mas para uma startup é o contrário disso. Um bom CEO não é o que erra menos, mas o que aprende mais rápido com seus erros. Na Bluefields, existe o conceito de acelerar o fracasso. Saber rapidamente sobre os percalços do seu negócio economiza tempo e dinheiro. É importante lembrar que a idade ou experiência de mercado não tem tanto a ver com a qualidade da liderança, e sim, se o indivíduo possui facilidade em ouvir e solucionar problemas que são inevitáveis na jornada empreendedora.

Cenário no Brasil

Segundo dados da ABStartups, o Brasil possui aproximadamente mais de 12 mil startups, com a pandemia a tendência é que esse número aumente. Saber liderar e como fazer isso, impacta no sucesso da startup.

Para saber mais sobre o The Big BaM! e participar da escola de CEO(s), acesse: https://www.bluefieldsdev.com/programas/

Sobre a Bluefields

Desde 2016 a Bluefields impulsiona startups ao oferecer soluções para as diferentes etapas da jornada: validação, aceleração de startups e inovação corporativa, especialmente nos setores da Convergência Biodigital (agronegócio, saúde e alimentos), Nanotecnologia e Educação. Com mais de 150 startups aceleradas, possui programas como o Sparks para empreendedores iniciantes, e o The Big Bam, para startups mais sólidas que buscam crescer no mercado. Ao acelerar, a Bluefields cumpre a missão de transformar vidas através do empreendedorismo, porque afinal, as startups de hoje são as grandes corporações do amanhã.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar de: