5 passos para pensar bem fora da caixa em 2019

Especialista em aprendizagem corporativa dá dicas para se destacar em um mercado cada vez mais volátil e incerto

Redação 15/01/2019
Redação 15/01/2019

Do ponto de vista dos negócios, não há nada melhor do que celebrar a passagem de ano com vista à inovação e criatividade. Afinal, em um mercado volátil e incerto, quem sai na frente são aqueles que conseguem se antecipar às próximas transformações. Mas é difícil fazer o pensamento fluir para longe das ideias convencionais em uma rotina corrida em que o piloto automático dá as cartas.

A solução? O bom e velho “think outside the box”. Mas como fazer?

O conceito se resume a ir em busca de insights diferentes para solucionar os desafios da empresa. Trata-se de sair do senso comum e abrir-se para alternativas que nem sempre são encontradas no “caminho padrão”. Flora Alves, CLO da SG Aprendizagem Corporativa e idealizadora do Trahentem®, metodologia que tem revolucionado a maneira como as pessoas desenham os seus processos de aprendizagem corporativa, fez uma lista com cinco dicas imprescindíveis para conseguir “pensar fora da caixa”.

Amplie o repertório – O cérebro humano está condicionado a resolver um problema pela saída segura. Então, a primeira opção que surge na mente é a que quase sempre se utiliza – o que não significa ser a mais criativa. Nesse contexto, é fundamental ampliar o repertório mental. Para que uma renovação de mindset aconteça, é necessário realizar tarefas que fujam do cotidiano como escutar a um estilo musical diferente, experimentar um prato novo na hora do almoço ou assistir a um filme que você nunca havia considerado ver antes. No fim, os pontos fora da curva serão os responsáveis por ativar partes inativas do cérebro que irão provocar conexões inéditas.

Interaja – Uma atitude simples que contribui com a formulação de novas ideias, mas que em muitos momentos é esquecida ou descartada, é a interação efetiva com os colegas de trabalho. Às vezes, uma conversa rápida com as pessoas da organização gera um conhecimento que pode agregar à solução dos desafios cotidianos. Portanto, alimente o hábito de ouvir e absorver outras opiniões.

Mergulhe no problema – É possível que a resolução para determinado desafio não apareça por conta da falta de entendimento completo do problema. Logo, o ideal é compreender a situação com profundidade antes de começar a destrinchá-la.

Planeje seções de brainstorming – A dinâmica de brainstorming é ter na empresa um espaço descontraído e sem julgamentos para pesquisar, discutir ideias e trocar experiências com a finalidade de elucidar problemas específicos ou apenas incentivar a criatividade entre a equipe. A prática frequente desta iniciativa resulta em soluções para desafios complexos.

Respire – Esta dica de respirar enquanto não se faz nada pode gerar certo estranhamento. Mas não deveria. Em um cotidiano marcado pelo bombardeio de informações, é indispensável reservar um período para arejar a mente. O comportamento diminui sensações como ansiedade e estresse. Por consequência, recarrega as energias.

Para mais informações, acesse: canvastrahentem.com

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.