A empreendedora que transformou 500 reais em 12 milhões

Zalandia Silva 16/11/2019
Zalandia Silva 16/11/2019

“Vamos apoiar e dar força para que atos de libertação da mulher aconteçam dia após dia”, comemora Samantha Esser, empreendedora do mercado de Semijoias ao Dia do Empreendedorismo Feminino criado pela ONU e brindado no dia 19 de novembro.

Samantha é a mulher que, depois de uma gravidez prematura na adolescência, transformou 500 reais em 12 milhões. Essa é a trajetória simplificada em números da designer e empresária de semijoias Samantha Esser. Grávida aos 16 anos em Ubá, cidade do interior de Minas Gerais, Samantha se viu na situação de milhões de meninas que precisam virar adultas da noite para o dia. O que fez a diferença entre elas? A veia empreendedora.

A história da Samantha Esser Semijoias começou há 8 anos quando sua fundadora comprou 500 reais em bijuterias para revender em Ubá. Em menos de 1 semana já havia vendido tudo e 1 mês depois, começou o negócio de revendedoras consignadas. Passados 6 meses do início, já possuía cerca de 100 revendedoras. Pouco mais de um ano fazendo negócios em seu apartamento, 180 revendedoras e 1 carta de despejo por usar sua moradia como escritório comercial. “Não me desesperei. Arregacei as mangas e montei um showroom na melhor rua de Ubá. Onde estavam todas as boutiques chiques, eu também estava”, brinca Samantha.

“Eu faço minhas oportunidades. Estudei o mercado e corri atrás. Recolhi os mostruários das minhas revendedoras e decidi que só venderia atacado. Refiz os valores, montei um plano de negócios e vendi de volta para elas mesmas e expliquei que a margem de lucro era maior para ambas as partes”, explica Esser.

Vendo a necessidade de melhorar sua curadoria nas coleções, fechou seu primeiro negócio no valor de 80 mil dólares na China. “Troquei minha casa própria por uma aposta que deu certo”.

Mais um passo de ousadia aconteceu em 2014, quando lançou a loja online. Em 2017, já produzindo sua própria coleção inaugurou um showroom em São Paulo. “Na capital paulistana eu abri meus horizontes. Ainda fabrico cerca de 20% das minhas coleções na Ásia, mas amo fabricar no Brasil, aonde valorizo meu país de origem e ganho mercado exclusivo. Fiz parcerias com os melhores designers do país, comecei a criar minhas próprias peças e faturei, em 2018, 12 milhões de reais. Sorte? Não! Determinação! ”, afirma Samantha.

Em 2019, a empreendedora comemorou a primeira exposição em Nova Iorque, no Soho, como a única marca de semijoias. “Hoje atendemos todo o Brasil e também mais de 10 países do mundo. A expectativa é a de fecharmos o ano de 2019 com crescimento de 50% em relação ao ano passado e bater os 18 milhões de reais”, comemora Esser.