ChatClass ajuda profissionais a aprenderem pelo WhatsApp

Segundo a Pesquisa Salarial da Catho, profissionais que chegam ao mercado com domínio do inglês ganham um salário até 72% maior do que aqueles que não falam o idiomas. Atenta à essa necessidade dos profissionais brasileiros, formados ou ainda na escola, uma startup utiliza a força de um dos aplicativos mais populares por aqui, o WhatsApp, para potencializar o ensino de inglês: a ChatClass.

A missão da startup é consequência da história de vida de seu próprio CEO e fundador. Nascido no interior da Alemanha, foi com o inglês aprendido na escola que Jan Krutzinna conseguiu fazer duas graduações em Harvard. Inspirado pela sua trajetória, ele desenvolveu uma tecnologia de ponta, mas que atinge desde o último modelo de smartphone, até o mais simples, democratizando o aprimoramento da fala no inglês.

Com sua Inteligência Artificial (IA), a ChatClass atua em forma de chatbot e permite que os alunos façam atividades de texto, áudio e recebam feedbacks em tempo real tanto de professores como automatizados. Além disso, os  professores que usam a plataforma conseguem ter dados da performance e esforço de suas turmas de forma simples e efetiva.

Em seus quatro anos de atuação no Brasil, a empresa já impactou mais de 500 mil pessoas, sendo que 75% destes são estudantes de escolas públicas e mais de 15 mil professores já utilizaram a ferramenta, baseada no conceito de chat-based learning, com seus alunos. Em parcerias com secretarias da educação de João Pessoa e governos da Bahia, Pernambuco e Ceará, a startup atua também no ensino particular realizando projetos juntamente de empresas como Cultura Inglesa e Editora FTD.

Tendo recebido mais de R$3 milhões de investidores como a Canary e Graph Ventures, a startup já foi reconhecida também por programas como Estação Hack, do Facebook, e foi duas vezes selecionada para o Google For Startups. Além disso, é uma das edtechs brasileiras presentes no ranking de inovação da educação na América Latina Holon IQ.

“O tempo dado na escola para a conversação em inglês é muito pouco. Quem tem condições, pode pagar por um curso fora da escola, mas essa não é a realidade de todos. Nosso sistema une a Inteligência Artificial com professores qualificados que apoiam constantemente os alunos. Essa combinação da tecnologia e dos professores faz os alunos ganharem mais confiança e fluência”, explica Krutzinna.

A ChatClass é a provedora da tecnologia aplicada no concurso cultural realizado dentro do WhatsApp, Olimpíada de Inglês. Parceria com o Escritório de Ensino de Língua Inglesa (RELO) da Embaixada e dos Consulados dos EUA no Brasil, em seu segundo ano consecutivo o concurso atingiu mais de 140 mil estudantes e milhares de professores em todas as regiões do país.

Para além do ensino básico, a empresa traz produtos pagos, para quem deseja aumentar ainda mais sua fluência onde quer que esteja. O ChatClass Premium permite correção de pronúncia, feedbacks constantes,a possibilidade de conversar em inglês com outros alunos a qualquer hora e o  acompanhamento próximo de professores do mundo inteiro.

Com sua equipe dividida entre várias partes do Brasil e do mundo, a ChatClass trouxe mais de 200 mil novos usuários durante 2020 e quer seguir em crescimento. “A inovação na educação e a necessidade de novas plataformas para o ensino ficaram evidentes no decorrer do último ano. Nossa missão é atingir ainda mais pessoas que queiram aprimorar o idioma independentemente de onde estejam”, reforça o CEO.

Sobre a ChatClass

Startup idealizada pelo empreendedor alemão Jan Krutzinna, duas vezes graduado em Harvard, visa democratizar o ensino de inglês por meio de tecnologias já inseridas no cotidiano dos estudantes. Desenvolveu sua Inteligência Artificial que funciona via WhatsApp, aplicativo que atinge 99% dos smartphones do país, para que todos possam praticar o Inglês da melhor forma: falando. Já impactou mais de 500 mil estudantes do sistema público e particular de todo o Brasil, além de ter suas soluções pagas ChatClass Plus e ChatClass Premium. Já foi selecionada para programas como Estação Hack do Facebook e Google For Startups, além de ter recebido investimentos da Canary e Graph Ventures.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar de: