Como pequenas empresas conseguem soluções financeiras e crédito

No mês de mentoria gratuita promovida pela Razonet Contabilidade Digital, o head do BTG+ business, Gabriel Motomura, falou para pequenos empreendedores como obter linhas de crédito e como escolher a melhor solução financeira para quem quer sair da crise e para quem tem sua empresa saudável.

O acesso ao capital é um dos entraves para o pequeno empreendedor. Como funciona a análise de crédito?

“Na verdade chamamos de 5 Cs do Crédito – caráter, condições, capacidade, capital e colateral (garantias). Hoje os bancos analisam a capacidade e resiliência da empresa e não só o faturamento ou o lucro. Temos duas situações hoje: espiral negativa de custo e uso de linhas caras de crédito, como o cheque especial; e uma solução mais estruturada e mais barata para ter fluxo de caixa”, explicou Motomura.

Ele ressaltou que investir depende da capacidade da pequena empresa. Muitas empresas fecharam por causa da pandemia, mas até quem está em dificuldade há como salvar se a análise de experiência de mercado mostrar que o plano de recuperação é consistente.

“A maioria das vezes não há linha de crédito para empresas pequenas que estão abrindo agora, mas se um negócio é novo com gestor de outras iniciativas consolidadas, passa a ser interessante. Para o empreendedor, as taxas são um grande impeditivo, mas isso muda. O BTG+ business, por exemplo, liberou linhas de créditos em paralelo aos incentivados, como BNDES, tanto para master franqueados como cooperativas. Somos diferenciados porque estamos fazendo um banco para PMEs e ouvindo as demandas desse segmento”, explicou Gabriel Motomura.

O executivo do BTG+Business, parceiro da Razonet, deu 5 dicas preciosas para uma pequena empresa conseguir linha de crédito:

1-     Construa um bom histórico financeiro, verifique se a empresa ou sócios possuem restrição de crédito (SPC, Serasa, Boa vista).

2-     Analise o contexto econômico, mostre sua experiência e capacidade para administrar em diversas situações conjunturais.

3-     Tenha capital de giro para manter o negócio ou expandir os negócios para mostrar o que precisa acontecer para estar e condições de pagar o crédito. Um caminho é mostrar seu modelo de vendas e a recorrência, os impactos dos custos fixos e seu diferencial no mercado.

4-     Apresente documentação do patrimônio acumulado pela empresa e pelos sócios (IR e demonstração financeira) para avaliação do comprometimento com crescimento do negócio e o quanto o empreendedor investiu.

5-     Identifique quais bens pode dispor como garantia do pagamento do financiamento é uma ação proativa de bom pagador.

 

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar de: