Como salvar empresas em cenários de incertezas

CFO da Îandé, Katiuci Soares

Não é novidade que a crise provocada pela Covid-19 teve impacto severo na atividade empresarial. Conforme balanço do Ministério da Economia, no ano passado, mais de 1 milhão de empresas fecharam suas portas, a maior parte delas de micro e pequeno porte. Por outro lado, especialistas apontam que, além da crise provocada pela pandemia, muitos empreendimentos acabaram sucumbindo devido a problemas na gestão financeira. Visando mitigar esse problema, a Îandé Projetos Especiais acaba de lançar um serviço que foca justamente nas questões mais estruturais do negócio, organizando o setor administrativo e financeiro e criando um fluxo de processos capaz de manter a saúde da empresa e gerar informações fundamentais para sua gestão e para o seu resultado.

A CFO da Îandé, Katiuci Soares, destaca que o departamento financeiro da empresa, mais do que uma área de controle operacional, pode se tornar um setor estratégico de inteligência para a tomada de decisões. “Durante a pandemia, mais de 1 milhão de empresas foram fechadas. Esse cenário poderia ter sido diferente se essas empresas tivessem uma estratégia de médio ou longo prazo, com atenção ao fluxo de caixa e uma análise periódica da situação da empresa para que essa inteligência toda que existe nos números pudesse apoiar as decisões e orientar as mudanças necessárias para a continuidade do negócio”, explica, acrescentando que, no Brasil, conforme o IBGE, 48% das empresas fecham em até três anos por má gestão financeira.

Segundo Katiuci, uma boa gestão na área pode reduzir custos totais entre 20% e 30%, o que concede saúde financeira e maior capacidade de investimentos para o desenvolvimento do negócio. “A boa gestão financeira vai muito além do contas a pagar e contas a receber, tem como base um planejamento estratégico estruturado, gerando demandas para as operações financeiras que requerem um estudo, desenvolvimento de processos e um desenho claro do fluxo de trabalho”, diz, ressaltando que quando a empresa tem um fluxo de trabalho claro e organizado, fica mais fácil fazer uma análise de custos, de contratos e mesmo de necessidades específicas da operação.

A CEO da empresa, Beta Ramos, frisa que o novo serviço não destoa do portfólio da Îandé, que já trabalhava a inteligência financeira orientada para projetos. “Qualquer projeto possui uma parte técnica e uma parte financeira. Nossa empresa já é especialista nessa análise, controle e prestação de contas. O que estamos fazendo é ampliar o escopo desse serviço, contribuindo para o crescimento dos negócios do nosso País”.

Sobre a Îandé

Criada em 2019 pela multi empreendedora Beta Ramos, a Îandé Projetos Especiais traz em seu nome a justificativa do modelo do negócio. O nome, que em tupi-guarani significa “nós”, batiza uma empresa que funciona como um hub para profissionais em diversas áreas, trazendo uma solução completa para o desenvolvimento de diferentes tipos e modelos de negócios. A Îandé entrega serviços de desenvolvimento e gestão de projetos, consultoria, palestras de sensibilização e educação, workshops, facilitação, entre outros.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

Você também vai gostar de: