Como ser o líder que seu movimento precisa

Pedro Superti 04/04/2020
Pedro Superti 04/04/2020

Quem é dono do próprio negócio sabe do tamanho da responsabilidade que é administrar uma empresa. São funcionários, fornecedores, clientes e uma série de outras pessoas que, direta ou indiretamente, são impactadas pelo negócio.

Mas o que muitos empresários não sabem é que essas pessoas esperam algo em troca, algo que vai muito além de resultados ou qualidade naquilo que é oferecido. O que essas pessoas querem é um posicionamento de quem está à frente da empresa, uma confirmação de que seu esforço está na direção certa.

Liderar não é apenas dar ordens aos subordinados, pedindo para que essa ou aquela tarefa seja executada. O bom líder é aquele que deixa claro – para a equipe, para os clientes e para o mundo – que o trabalho que está sendo feito hoje terá algum sentido no futuro, mesmo que isso ainda seja difícil de visualizar no momento atual.

Veja o exemplo de Antoni Gaudí, arquiteto espanhol mundialmente conhecido por suas criações, sendo a mais famosa delas o Templo Expiatório da Sagrada Família, localizado em Barcelona, na Espanha. Gaudí idealizou uma obra tão incrível que nem em vida seria capaz de terminá-la e até hoje, 93 anos após sua morte, a obra ainda não foi finalizada.

Nada disso seria possível sem seu perfil de liderança: argumentar que o propósito daquela obra era tão importante que seria capaz de transcender o tempo e a vida daqueles que participaram da construção da igreja. Diversas pessoas trabalharam anos e acreditaram em um projeto que nunca veriam pronto. Eles sabiam disso, mas acreditaram em Gaudí porque ele e seu projeto os inspirava.

Esse é o exemplo mais literal daquilo que eu chamo de “visão de arquiteto”. Na vida, a gente se depara com três tipos de pessoas: os pedreiros, os mestres de obra e os arquitetos. Cada um tem uma visão diferente sobre aquilo que fazem e como isso impacta a vida das pessoas.

O pedreiro é a pessoa presa na parte técnica e operacional da coisa. Se você perguntar o que o pedreiro está fazendo ele vai te dizer que está empilhando tijolos para construir uma parede. Algo totalmente vago e genérico. O mestre de obras, por sua vez, diria que está construindo uma igreja. Ele está no nível tático e tem uma visão um pouco mais ampla do que está sendo feito ali. Já o arquiteto, aquele com uma visão mais estratégica, consegue ver o todo. Ele vê um terreno baldio e sabe que dali a cem anos existirá uma igreja incrível, tão incrível que pessoas do mundo inteiro vão viajar até lá para ver o que ele idealizou.

Por isso é tão importante conhecer e espalhar a visão que você tem do seu negócio. Isso é papel de líder. O líder supera o nível operacional, a visão de pedreiro, e passa a compartilhar com as pessoas sua visão de arquiteto. Você está criando uma capelinha igual a diversas outras que têm por aí ou você está criando algo capaz de ajudar as pessoas no futuro? De que forma você impacta o mundo que você vive? Esse poder de inspirar as pessoas é o que faz com que elas sejam fiéis ao que você faz.

O que o mercado precisa hoje é de mais pessoas com esse poder de visão. Gente que não está presa a quesitos técnicos como preço, tamanho, forma… nada tangível.

Lembre-se que as pessoas optam por determinado produto ou serviço pela informação: essa marca oferece algo que o consumidor não sabia ou não conhecia. Mas aquele cliente leal só vai te acompanhar se ele se sentir inspirado pelo que você oferece. E isso também vale para os funcionários, fornecedores e para todas as pessoas que te ajudam a executar essas ideias.

Com a “visão de arquiteto” é possível comunicar ao mundo o propósito por trás do seu negócio, inspirando cada vez mais pessoas a acreditarem no seu objetivo e atraindo uma legião de fãs para fazerem parte do seu movimento.

*Pedro Superti é especialista em Marketing de Diferenciação e criador do Fator X, melhor e mais avançado método de diferenciação do Brasil. Fundador e CEO da Para o Alto e Avante, em quase 20 anos de experiência já ajudou mais de dez mil clientes a dominarem o mercado usando técnicas de diferenciação e posicionamento que geraram mais de R$700 milhões em acréscimo de vendas diretas. Desenvolveu diversos cursos e palestras que são sucessos de bilheteria, como Fator X Live, Magic, Imersão Magic nos Estados Unidos, Clientes Infinitos, Mentoria Freedom e Hey Heey Heeey Experience. Ao ensinar os clientes a venderem não apenas um produto ou serviço, mas sim um propósito, Superti ensina como tornar a concorrência irrelevante. Ele acredita que através do empreendedorismo é possível mudar a vida das pessoas e fazer do mundo um lugar melhor.

 

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.