Banco digital para condomínios, CondoConta recebe investimento de R$ 6 milhões

Banco digital

É o segundo aporte que a fintech recebeu do fundo Redpoint eventures em seis meses. Empresa oferece soluções de gestão, financiamento de obras e antecipação de recebíveis a condomínios.

 

A CondoConta, fintech fundada em Florianópolis e que desenvolveu um banco digital para condomínios, anunciou nesta semana uma nova rodada de investimentos, no total de R$ 6 milhões. É a segunda em seis meses, novamente da Redpoint eventures, que liderou o aporte de R$ 6,6 milhões realizado em março passado.

Este follow on em espaço tão curto de tempo se deve ao crescimento acelerado da empresa, que oferece soluções de gestão, financiamento de obras e antecipação de recebíveis a condomínios, um modelo considerado inédito no mundo, segundo os empreendedores. Como diz o CEO Rodrigo Della Rocca, “temos experimentado um crescimento impressionante em novas contas digitais para condomínios e no número de administradoras parceiras, além de uma demanda crescente de grandes atores no ecossistema condominial, como fornecedores de equipamentos para condomínios e construtoras”.

Fundada em 2019, a startup passou por programas de aceleração como o Darwin Startups (que também participou da primeira rodada de investimentos), BoostLab (BTG Pactural) e ACE. Atualmente, a fintech está presente em condomínios de 23 estados brasileiros e tem R$ 35 bilhões em gestão de patrimônio condominial. A expectativa é fechar o ano com mais de 100 mil cotas de condomínios geradas e R$ 150 milhões em movimentações. 

A partir do investimento, novas frentes de produto devem ser lançadas ainda no segundo semestre de 2021. O objetivo é melhorar a experiência dos condôminos no pagamento da cota condominial, despesa mensal recorrente paga ao longo de toda vida, conceder ainda mais crédito para condomínios que desejam fazer reformas e trazer novos talentos ao time, que está chegando a 100 pessoas – quando a empresa anunciou o primeiro aporte, eram 25. 

 “As principais dores envolvem o caos financeiro como mola propulsora, e escolhemos começar por elas. Em seguida, temos o relacionamento entre condôminos, pets, carros e manutenção. Nosso roadmap inclui abraçar os condomínios pela gestão financeira para plugar parceiros especialistas em outras frentes”, complementa Rodrigo. 

 

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Você também vai gostar de: