Coronavírus: Pandemia estimula franquias a realizarem ações solidárias pelo país

Zelândia Silva 15/04/2020
Zelândia Silva 15/04/2020

Sigbol – Aulas on-line

A Sigbol é uma franquia que oferece cursos especializados em moda. A franquia foi a primeira a oferecer esse tipo de curso no país, com início em 1984. Devido as recomendações do Ministério da Saúde para evitar aglomerações e a propagação do COVID-19, as aulas presenciais da Sigbol foram suspensas. Para auxiliar os alunos neste momento, a escola recorreu a tecnologia, e começará um programa de aulas on-line. Os professores também estarão disponíveis para tirar as dúvidas dos alunos via internet. Em tempos de crise, inovação nas vendas é essencial, as matrículas serão feitas virtualmente. Além disso, a rede produzirá conteúdos das aulas de moda em vídeo para os alunos e para compartilhamento nas redes sociais. As medidas são para conter aglomerações, e fazer com que os alunos não percam conteúdos, e as pessoas se mantenham motivados dentro de casa, consumindo conteúdos educativos de forma gratuita.

Vazoli – Redução de juros e vendas digitais para aposentados

A Vazoli é maior franquia de crédito do país, especializada em empréstimos consignados e seguros em geral. A rede está com uma ação específica para o momento em que o Brasil enfrenta. Com a redução do teto de juros do empréstimo consignado para aposentados e pensionistas do INSS a marca já sente um leve aumento de procura por crédito desse público. Para preservar a saúde desse grupo de risco, a empresa intensificou as vendas no modo digital para que o cliente não precise sair de casa para se deslocar até uma unidade.

Ótris Soluções Financeiras

Criada em Campinas, em 2010, a Ótris Soluções Financeiras é uma rede de franquias de recuperação de créditos especializada no mercado PME. Desde a sua fundação, a rede já recuperou mais de R$ 5 milhões. Para conter a disseminação do Covid-19, e atender as recomendações do Ministério da Saúde, todos os funcionários da Ótris estão trabalhando em home office. Além disso, a rede notou a queda de doações nos bancos de sangue do país. Somente em São Paulo, houve uma queda de 30%,segundo o Ministério da Saúde. Pensando na sociedade ao redor, a rede iniciou uma campanha de doação entre funcionários, colaboradores e clientes. A campanha se iniciou com a doação de seus fundadores, Caio Katayama e Charlene Moraes.

 

Sigbol – Aulas on-line

A Sigbol é uma franquia que oferece cursos especializados em moda. A franquia foi a primeira a oferecer esse tipo de curso no país, com início em 1984. Devido as recomendações do Ministério da Saúde para evitar aglomerações e a propagação do COVID-19, as aulas presenciais da Sigbol foram suspensas. Para auxiliar os alunos neste momento, a escola recorreu a tecnologia, e começará um programa de aulas on-line. Os professores também estarão disponíveis para tirar as dúvidas dos alunos via internet. Em tempos de crise, inovação nas vendas é essencial, as matrículas serão feitas virtualmente. Além disso, a rede produzirá conteúdos das aulas de moda em vídeo para os alunos e para compartilhamento nas redes sociais. As medidas são para conter aglomerações, e fazer com que os alunos não percam conteúdos, e as pessoas se mantenham motivados dentro de casa, consumindo conteúdos educativos de forma gratuita.

Ceofood- Isenção de taxas por pedidos

A Ceofood, é uma rede de franquia de aplicativo de delivery que  não cobra nenhuma taxa em cima dos pedidos feitos por seus usuários. Até o fim da pandemia , a rede irá disponibilizar sua plataforma para que lojistas de todo o país se cadastrem para oferecerem seus produtos e serviços isentos de qualquer mensalidade. A ação tem objetivo de ajudar as pessoas a terem acesso aos produtos e serviços que necessitam, sem que tenham que sair de casa e também contribuir para minimizar o impacto negativo no faturamento dos lojistas durante esse período.

Os interessados devem se cadastrar no site do aplicativo e aguardarem o contato de um franqueado da rede. Regiões em que não são atendidas pelo Ceofood passarão por avaliação da demanda de serviço. Após o período de pandemia, lojistas que desejarem continuar cadastrados, pagarão um valor mensal de R$99 a R$149, de acordo com o tamanho do estabelecimento.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.