Entre os 100 Super CEOS das empresas mais inovadoras do país apenas 5 mulheres

Gustavo Gierun Distrito

Estudo da Plataforma Distrito aponta o perfil de quem comanda as principais startups brasileiras

O Estudo 100 Super CEOs, feito pela Plataforma Distrito, mostra o perfil e a trajetória de quem comanda os negócios mais inovadores do país. Para selecionar os 100 nomes, a plataforma identificou as empresas mais relevantes, de acordo com um algoritmo que considera, entre outros pontos, o valor total de investimentos captados, faturamento presumido e número de colaboradores das empresas.

 

A pesquisa revela que a maioria dos CEOs em startups são homens, que já atuaram anteriormente no setor financeiro e de tecnologia da informação. Há também a predominância de líderes com pós-graduação, formados inicialmente em administração e engenharia.

 

Segundo a pesquisa, entre as 100 principais startups brasileiras, apenas 5 CEOs são mulheres: Anna Saicali (Ame Digital), Mariana Ramos Dias (Gupy), Mônica Hauck (Sólides), Talita Lacerda (Petlove&Co) e Priscila Siqueira (Gympass).

O CEO da Plataforma Distrito, Gustavo Gierun ( foto em destaque), observa que participação de mulheres no comando de empresas tende a aumentar. “Vimos em nossa pesquisa qualitativa que o número de mulheres no cargo vem aumentando ao longo dos anos, o que traz a esperança de que o cenário mude futuramente”, afirma.

A seguir os principais indicadores desse estudo.

Idade: A idade média dos comandantes das principais startups brasileiras é de 39 anos. O mais novo assumiu a empresa com 19 anos e o mais velho com 59 anos.

Estrangeiros: Quanto à nacionalidade, o estudo indica que a maioria dos CEOs é de origem brasileira, sendo 10% estrangeiros. Há líderes argentinos, colombianos, franceses, alemães, espanhóis, chineses e americanos.

Trajetória : A pesquisa mostra que 50% dos líderes não tinham experiência prévia em startups. Grande parte deles decidiu empreender após perceber problemas a ser solucionados em seus respectivos setores, o que garante melhor percepção do mercado em que atuam.

Formação: Os líderes das startups brasileiras possuem mais experiência no setor financeiro (35,4%) e de tecnologia da informação (12,1%). Quase metade dos líderes cursou uma faculdade pública no Brasil, enquanto 40% são formados em faculdades privadas e 13% em faculdades fora do Brasil.

Dentre os cursos realizados, há destaque para os de engenharia (30,7%) — as formações em engenharia de produção, engenharia industrial e engenharia mecânica foram as mais citadas. Em seguida, aparecem os cursos de administração (17,58%) e ciência da computação (12,09%).

Além da graduação, 55% dos CEOs pesquisados fizeram pós-graduação. O curso mais procurado é administração (68%), seguido de economia (9,1%) e tecnologia (7,6%).

Entre os líderes, 38% fizeram algum curso executivo. Entre esses cursos Liderança (25,6%), inovação (21,8%) e gestão (15,4%) são as opções mais procuradas.

 

Facebook
Twitter
LinkedIn

Você também vai gostar de: