International School investe em plataforma co-criada com professores de todo o Brasil

Redação 13/12/2019
Redação 13/12/2019

Inovar, incentivar o desenvolvimento e a formação contínua de professores. É esse o propósito da Internacional School em todo seu relacionamento e acompanhamento dos professores que fazem parte do seu programa. E foi esse também o propósito da empresa, líder de mercado em soluções para o aprendizado do inglês dentro das escolas, ao lançar um desafio: criar uma comunidade de professores para ajudá-los nas principais dúvidas e no desenvolvimento acerca da missão de ensinar um segundo idioma no ambiente escolar.

Mas, para a empresa, essa experiência não faria sentido se fosse feita por meio de uma via de mão única. Por isso trouxe a ideia de co-criação já comum em mercados de bens de consumo, mas ainda uma novidade no meio educacional. Chamada de EDC Collab (Education Development Centre), a comunidade funcionará como uma comunidade virtual, uma rede colaborativa exclusiva para educadores, coordenadores e diretores das escolas parceiras, na que será possível consultar materiais específicos do programa, realizar cursos, atividades interativas focadas em pontos de desenvolvimento, participar de fóruns, trocar boas práticas e experiências em sala.

Além disso, os profissionais terão suporte do time de especialistas pedagógicos para ajudá-los com feedbacks sobres suas aulas e tirar dúvidas metodológicas. “A co-criação é uma tendência de mercado e as grandes empresas já têm feito esse tipo de ação. Os professores precisam ser escutados, pois são agentes diretos de transformação e podem ajudar a inovar e melhorar o aprendizado, a educação e a vivência em sala de aula. Queremos resgatar o espírito colaborativo, o trabalho em equipe e revolucionar a educação”, declara Marcela Lacerda, Diretora de Marketing/Comunicação e Estrategista de Customer Experience da International School.

Piloto e adesão dos professores

Para testar esse novo formato de relacionamento e desenvolvimento, primeiro um experimento piloto foi lançado. O convite para fazer parte dele aconteceu em outubro e contou com a inscrição de 248 professores, espalhados de norte ao sul do país. Durante cinco semanas, os professores inscritos participaram de missões para testar as funcionalidades diferentes da comunidade, podendo deixar feedback e sugestões. A 1ª missão foi a Central Pedagógica, que é um canal de atendimento direto com os especialistas pedagógicos.

A 2ª missão foi a criação de fóruns, ou seja, testar a troca de boas práticas entre os professores de escolas parceiras, para fomentar o compartilhamento de experiências e discussões positivas. Já a 3ª missão consistiu na observação de aula remota, em que o professor filmou as atividades desenvolvidas em aula com seus alunos e enviou para o time de especialistas dar seus feedbacks. A 4ª e última missão foi a liberação do acesso a um curso feito exclusivamente para os professores e a participação em uma webconferência ao vivo, com especialistas de treinamento da International School.

Ampliação da aprendizagem do professor

Atualmente, o trabalho de aperfeiçoamento e formações tem sido feito majoritariamente de maneira presencial, com o acompanhamento pedagógico do time de advisors, ou seja, profissionais que viajam até às escolas para tirar dúvidas e dar todo o suporte necessário. Com o lançamento da comunidade de professores da IS, que acontecerá no primeiro semestre de 2020 para toda a base, a presença real e a virtual se complementarão, tornando mais amplo e abrangente o acesso a informações e orientações pelos professores.

“Continuaremos tendo a presença física desses especialistas nos colégios. No entanto, a comunidade foi uma ideia que surgiu conversando com os próprios professores e com as escolas. Identificamos algumas necessidades, como contar com um suporte contínuo, proporcionar a troca de boas práticas, evoluir o seu desenvolvimento a partir de novas ferramentas e um conteúdo mais direcionado para a necessidade de cada professor”, explica Catarina Pontes, Gerente de Formação da International School.

Sobre a International School e seu programa
Eleita pelo terceiro ano consecutivo como o melhor sistema de ensino bilíngue pelo Prêmio Top Educação, a International School está presente em 23 estados, contando com o Distrito Federal, em 240 escolas e tem 85 mil alunos impactados diretamente. A empresa oferece um programa com a abordagem metodológica chamada CLIL (Content and Language Integrated Learning), que aplica o ensino do inglês integrado a outras disciplinas e áreas do conhecimento como Artes, Matemática, História e Tecnologia. Por meio do inglês, o estudante expande o seu conhecimento de outras matérias que fazem parte do currículo escolar, promovendo competências relacionadas à comunicação, cognição e cultura, além de pensamento crítico, resolução de problemas, cooperação e empatia.