Microfranquia com foco no mercado financeiro tem retorno rápido de investimento

Ser dono do próprio negócio é o sonho da maioria dos brasileiros. E para isso, as microfranquias tem despertado a atenção dessa fatia da população que busca unir o útil com o agradável, ou seja, além de trabalhar com o que gosta também poder conduzir um negócio que ofereça baixo valor de investimento, outro grande atrativo para quem irá começar do zero com pouco dinheiro.

As franquias baratas possibilitam atuar no mercado com o suporte de uma marca experiente, até mesmo para aqueles que não têm nenhuma experiência na área que irá atuar.

Jean Carlos de Souza, Diretor de Inteligência do Banneg-Banco de Negócios afirma que mesmo não tendo nenhuma experiência é necessário que o novo empreendedor tenha afinidade com o segmento. “Esse é o primeiro passo para quem quer montar um negócio. Depois, é necessário estudar o mercado e área que irá atuar, manter atualizado com as novidades, e entender melhor o que o consumidor procura, tudo isso alinhado a um bom atendimento, que acaba sendo o diferencial para conquistar a clientela”, afirma.

Segundo última pesquisa divulgada pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), atualmente estão registradas 144.527 unidades de franquias no País, sendo que somente no primeiro trimestre deste ano a receita do setor registrou crescimento de 5,1% em relação ao mesmo período de 2017, na qual o faturamento passou de R$36,890 bilhões para R$38,762 bilhões.

Rápido crescimento no mercado

O Banneg também faz parte desse crescimento. É que a rede que encerrou 2017 com apenas três unidades cresceu significativamente neste primeiro semestre e atualmente contabiliza 80 unidades ativas espalhadas por diversas cidades, tendo a região Sudeste seguida do Centro-Oeste com forte atuação.

“Abrimos a possibilidade para que os franqueados de nossa outra marca que faz parte do Grupo Seleta e que estavam satisfeitos pudessem também ter uma unidade Banneg.  Isso agregou muitos interessados que viram nos produtos oferecidos um complemento de soluções aos seus clientes”, explica Souza.

O diretor salienta que o ano de 2017 não foi fácil para a rede que entrou para o mercado de franchising no final do ano passado. “2017 ficou caracterizado com um ano de baixas. No entanto, desde o final de março pudemos sentir um reaquecimento. Pessoas que estão preocupadas, talvez em perder seus empregos, ou mesmo as que resolveram empreender, buscam a segurança no franchising”, diz.

Com a retomada da economia, mesmo que de forma lenta, o brasileiro também está mais confiante na hora de fazer o investimento. Jean acredita que muitas pessoas que possuíam um pequeno negócio com serviços semelhantes ao Banneg estão buscando por uma franquia. O motivo é o suporte que esse modelo oferece, além de ter as vantagens que uma marca que abranja mais parceiros, e, sobretudo, a orientação, apoio do marketing e outros facilitadores para fazer melhor e com mais intensidade o que já se fazia.

O Banneg já está próximo de bater a sua meta de abertura de unidades que é de 100 franquias ativas em 2018.

Serviço em alta

O serviço de consórcio oferecido pelo Banneg é o que mais vem gerando retorno aos franqueados nos últimos meses. As taxas baixas e o trabalho atrelado às marcas de credibilidade permitem o cliente ter um bom planejamento para quem busca esse serviço. “Vender ainda é a melhor profissão do mundo.  O vendedor faz o próprio ganho, de acordo com seus esforços.  Franquias de venda direta podem assustar num primeiro momento, mas aqueles que se descobrem na “pele” de um bom vendedor, nunca mais mudam de ramo”, afirma Souza.

Novidade

O Banneg acaba de lançar mais um modelo de negócio no mercado: o Home Office para aqueles que procuram trabalhar no conforto de casa, com mais qualidade de vida. Esse modelo é uma ótima oportunidade para aqueles que possuem pouco capital e não querem gastos com instalação de uma loja física. O investimento inicial é de R$23.900,00 (incluso taxa de franquia + capital de giro), com faturamento bruto mensal acima de 300 mil e lucro líquido acima de R$10 mil. O prazo de equilíbrio está estimado entre 4 a 12 meses.

“O home office, sem dúvidas, não oferece a receita que o franqueado sonha.  É mais lento, mais difícil e sobretudo produz menos resultados. Mas para quem tem pouco capital para investir, torna-se a alternativa perfeita.  Pouquíssimas despesas, proximidade com a família e local de trabalho e sobretudo a possibilidade de agregar na renda, para quem já tem outra atividade”, conclui o Diretor de Inteligência.

Já para quem busca investir em Loja Física, o Banneg possui um dos mais baixos valores de investimento do mercado. Com R$ 32.400,00 (incluso taxa de franquia + taxa de instalação + capital de giro) é possível abrir uma unidade através do modelo Standard. Outro atrativo da rede é o faturamento bruto médio mensal que varia entre R$ 300 mil a R$ 500 mil, com prazo de retorno rápido de investimento, de 8 a 12 meses.

A rede com enfoque no mercado financeiro oferece serviços como: Consignados (aposentados e pensionistas do INSS, prefeituras, governos, marinha, exército, aeronáutica, professores, militares e SIAPE); Consignado privado; Consórcios de imóveis, automóveis, caminhões e serviços; Financiamentos de carros, motos e caminhões; Refinanciamento de imóveis e auto; CGI (Crédito com garantia de imóvel), com uma estrutura que garante as melhores negociações e taxas.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar de: