Professora se reinventa na pandemia e aposta em educação humanizada

Com a montanha-russa emocional devido ao Coronavírus, Curso Escreva oferece ensino multidisciplinar com acolhimento para os vestibulandos

Redação 22/10/2020
Redação 22/10/2020

Professor é uma daquelas profissões nobres que quando a competência ganha uma dose extra de amor e vocação, o resultado extrapola o limite do educar e expande a barreira do transformar. Assim é a maneira como a professora e empresária do ramo da educação, Elaine Antunes, encara sua missão, lecionando em escolas no Rio de Janeiro e, há 04 anos, empreendendo como idealizadora do Curso Escreva – preparatório com foco na redação dos principais vestibulares do Brasil e no reforço de português para alunos do ensino médio e fundamental.

Sabemos bem que a vida pós pandemia transformou a forma de todos se relacionarem, se divertirem e estudarem. No meio desse turbilhão, não só alunos tiveram que se reinventar e reorganizar, mas também os professores que levantavam a bandeira do ensinar num mundo bem diferente, no pré-Covid. Por isso, seguindo a tendência global e inevitável, o Curso Escreva, que sempre foi na contramão dos grandes cursinhos, priorizando a individualidade e a proximidade com os alunos, teve que se transformar, acelerar e digitalizar.  Mas se por um lado havia perdas, a empresária tratou de buscar os ganhos. Acreditou que seu curso multidisciplinar, que ensina técnicas de redação, mas engloba diversas outras disciplinas, poderia alcançar ainda mais jovens, em âmbito nacional, e por que não, ser mais acolhedor e humanizado.

“Quando a quarentena começou e as escolas e os cursinhos fecharam, percebi, então, que precisava agir rápido para que os alunos não perdessem tempo e atrasassem ainda mais o seu cronograma de estudos. No entanto, posso dizer que o conteúdo foi a parte mais fácil de ser adaptada para o virtual. Adotamos as videochamadas e, além do formato tradicional, criamos também um curso intensivo com 10 aulas on-line. E apesar do sucesso das aulas virtuais, uma vez que 100% dos nossos alunos aderiram, ficou claro que o emocional estava abalado.” – revela, Elaine.

No momento em que tanto se falava em acolhimento e humanização, Elaine foi assertiva ao entender que a metodologia que garantiu o sucesso do Curso Escreva no formato físico, tinha que ser proporcionada no virtual e de forma rápida.

“Logo de cara, entendi quer seria preciso ampliar a equipe que já era multidisciplinar, com professores de diversas matérias, mas trazer para o nosso time alguém especializado em competências socioemocionais e foi aí que uma psicóloga passou a integrar a nossa equipe e dar aquele alicerce que todos nós precisávamos.”, complementa a empresária.

Além do conteúdo criterioso e do cuidado emocional, todos professores assumiram, também, um papel de mentor, orientando e ajudando os alunos com dicas de organização de estudo para que os jovens pudessem dividir melhor o seu tempo, conciliando as tarefas do dia a dia, o estudo em casa e as aulas on-line. Há menos de três meses do Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM), que teve suas provas adiadas para janeiro de 2021 por conta da pandemia, a professora Elaine se mostra muito otimista, apesar de saber do desafio que ela e seus alunos têm pela frente.

Segundo a empresária, o sucesso do Curso Escreva é a prova que o Brasil precisa e valoriza educação de qualidade e cuidadosa. Hoje, o curso que era limitado a 15 alunos, divididos entre as unidades de Botafogo e Tijuca, no Rio de Janeiro, ganhou o Brasil e conta com 04 turmas a mais do que no formato presencial.

Sobre a idealizadora do Projeto Escreva

Elaine Antunes é professora formada em Letras (Português-Grego) pela UFRJ e conta com mais de 20 anos de experiência ministrando aulas de Língua Portuguesa, Literatura, Redação e Grego. É especialista em correção de redação no ENEM e em outros vestibulares. Atualmente, trabalha em escolas conceituadas na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Sobre o Projeto Escreva

O Curso Escreva aposta em aulas interdisciplinares, com professores de Português, mas também com docentes de várias áreas, como Geografia, História, Psicologia, Direito, Sociologia, Filosofia, entre outras matérias capazes de aprimorar a capacidade de contextualização e argumentação dos candidatos. Além de revisões de questões gramaticais e a organização textual, os alunos também participam de debates sobre temas atuais. A ideia é tornar o estudante capaz de argumentar de maneira bem fundamentada, com sua própria autoria, temas diversos que possam cair na redação do vestibular.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.