Rede com investimento de até R$ 105 mil são as que mais crescem

franquia negócios

 

Estudo da ABF mostra que os modelos de microfranquias cresceram 36, 9 % de 2021 para 2022, sendo os segmentos de Serviços, Negócios, Alimentação e Saúde, Beleza e Bem-Estar os mais procurados

As franquias cujo investimento inicial é de até R$ 105 mil são as que mais crescem no mercado brasileiro no momento. É o que mostra o raio-x realizado pela ABF  (Associação Brasileira de Franchising) tendo como base amostra de 450 microfranquias associadas a entidade.

O estudo mostrou que este modelo de menor investimento ganhou participação, passando de 28,9% em 2020 para 36,9% em 2022, considerando tanto redes puras (que operam apenas desta forma compacta), como mistas (com o modelo maior e o compacto).

Serviços (27,4%), Alimentação (16,2%) e Saúde, Beleza e Bem-Estar (15,5%) são os segmentos que concentram o maior número de microfranquias. O estudo detectou também uma forte expansão dos modelos alternativos entre as microfranquias, principalmente home-based.

Para a diretora de microfranquias da ABF, Adriana Auriemo, os modelos sem ponto físico de venda já vinham ganhando espaço no franchising, mas a pandemia deu um impulso ainda maior a eles. “O home-based, diminui muito o investimento inicial e proporciona ao franqueado uma melhor integração com a vida pessoal. Nesta área, observamos muitas franquias de representação comercial e prestação de serviços, inclusive os digitais”, observa.

O Raio-X da ABF abordou também aspectos do plano de negócio das microfranquias. Por exemplo, o prazo médio de retorno varia de 7 (mínimo) a 16 meses (máximo) entre as microfranquias, enquanto nos modelos tradicionais esse intervalo é de 17 a 28 meses. Quanto a cobrança de taxas típicas do franchising, as microfranquias tem um comportamento semelhante as tradicionais, com exceção da taxa de publicidade, que é cobrada em 56,3% nas microfranquias enquanto essa taxa nas tradicionais é de 84,4%. O investimento inicial médio entre as microfranquias varia de R$ 43 mil (mínimo) a R$ 55 mil (máximo), aproximadamente, havendo uma grande variação entre os tipos de ponto comercial conforme mostra o gráfico.

Maiores microfranquias

A ABF fez ainda um recorte específico sobre as 10 maiores microfranquias associadas por número de unidades. Na liderança está a rede Pit Stop Skol, seguida da estreante Prudential da área de seguros, a tradicional Kumon, a +Ágil e Clube do Turismo também estreantes, Solarprime, Maria Brasileira, Bem Safe e Bluesun do Brasil (estas duas últimas também estreantes).

Chama a atenção este ano a presença maior de franquias ligadas a energia solar e marcas estreantes com rápido crescimento. Houve também um aumento considerável do piso para entrar neste grupo: na última edição, o 10º lugar tinha 196 unidades, agora a mesma posição figura com 366.

Sobre a ABF – A ABF — Associação Brasileira de Franchising é uma entidade sem fins lucrativos, fundada em 1987, que representa oficialmente o sistema de franquias brasileiro. O setor registra um faturamento anual superior a R$ 185,068 bilhões em 2021, mais de 170 mil unidades e cerca de 2.800 marcas de franquias espalhadas por todo o Brasil. Além disso, o franchising brasileiro responde por aproximadamente 2,7% do PIB e emprega diretamente mais de 1,4 milhão de trabalhadores.

Atualmente com mais de 1.400 associados e cobrindo todo o território nacional por meio da seccional Rio de Janeiro e de regionais (Centro-Oeste, Interior de São Paulo, Minas Gerais, Nordeste e Sul), a entidade reúne franqueadores, franqueados, advogados, consultores e demais fornecedores e stakeholders do setor.

O propósito da ABF é fomentar o franchising brasileiro, nacional e internacionalmente, para que ele se mantenha próspero, sustentável, inovador, inclusivo e ético. A Associação dedica-se a aperfeiçoar o sistema de franquias brasileiro por meio da capacitação de pessoas em diversos cursos presenciais e on-line, do estímulo à inovação, da disseminação das melhores práticas, da representação junto às diversas instâncias públicas e divulgação dos resultados do setor.

 

Facebook
Twitter
LinkedIn

Você também vai gostar de: