Startup lança plataforma que reduz a desigualdade na área da saúde

Eduardo Filho, que trabalha como cientista espacial, e a médica Grazielle Silva, juntamente com o farmacêutico Tomaz Nikono, criaram uma startup, que tem o propósito de reduzir a desigualdade na distribuição dos serviços de saúde pelo país.

Recentemente, a empresa conseguiu concluir um dos programas de aceleração de startups mais concorridos do mundo, do Founder Institute.

Com o projeto de uma plataforma para conexão entre profissionais de saúde e clínicas, os empreendedores passaram quatro meses no programa de aceleração em Berlim, que contou com cinquenta empresas de diferentes partes do mundo.

A empresa foi uma das onze que conseguiram concluir com sucesso o programa, ficando com a segunda melhor avaliação feita por investidores e empreendedores de renome.

A plataforma funciona como uma forma de conectar profissionais da saúde e clínicas, ajudando profissionais como: psicólogos, médicos, odontólogos, nutricionistas e fisioterapeutas, a encontrarem clínicas para atuar em períodos em que esses espaços estão vazios ou ociosos e, assim, ampliar o acesso a serviços de saúde para a população. Usuários de qualquer parte do Brasil podem se cadastrar para atuar em espaços na plataforma ou anunciar seus espaços para o aluguel por período.

“Vimos um potencial gigante na otimização do uso de consultórios e outros ambientes em empresas de saúde e decidimos usar nosso conhecimento para criar a startup e acelerar a evolução do negócio”, conta Tomaz Nikono, CEO da Clinspace.

Ainda segundo o CEO, a plataforma foi pensada para profissionais da saúde que buscam uma maneira rápida, segura e econômica de encontrar um espaço para atender seus clientes. “Nascemos para tornar a vida de profissionais e clínicas cada vez mais fácil. Mais do que uma ferramenta de compartilhamento de espaços, somos uma plataforma de conexão entre pessoas”, afirma Tomaz Nikono.

Dentre os problemas enfrentados pelos profissionais de saúde que a startup busca solucionar estão:

Colocação do jovem profissional
Com a rede de referência na plataforma, é possível criar mais oportunidades de jovens profissionais e proprietários de clínicas conversarem.

Sem clínicas ociosas
Muitos profissionais deixam suas clínicas ociosas por longos períodos, pois atuam também no serviço público. Desse modo, esse tempo poderia ser utilizado para aumentar o faturamento da empresa ao disponibilizá-la para outros profissionais selecionados através da plataforma empresarial, o que beneficiaria tanto profissionais e clínicas quanto a população.

Melhor distribuição dos serviços de saúde
A maioria dos profissionais de saúde está concentrada nas grandes cidades, assim, existe uma demanda reprimida por serviços de saúde em regiões com menor número de habitantes que poderia ser suprida por profissionais dispostos a atuar periodicamente nesses locais, sem ter que morar nessas regiões.

Abrir consultório próprio
A startup também fornece informações e dados que podem ajudar os profissionais da saúde a abrirem seu próprio negócio sem um alto investimento.
No momento, a startup está em busca dos primeiros profissionais e clínicas para testarem a plataforma.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar de: